A intolerância ideológica precisa ser combatida. Nossa democracia corre grande perigo (veja o vídeo)

O mundo enlouqueceu. Estamos presenciando um show de horrores já faz algum tempo.

A Guerra Fria voltou a nos assombrar. O planeta está ficando vermelho (de vergonha?).

Coréia do Norte, Rússia, China, Cuba e Venezuela saíram de seu estado de dormência e já  começam a sonhar, cada um à sua maneira, com o dia em que poderão nos escravizar.

A ditadura do politicamente correto, o multiculturalismo, a ideologia de gênero, a divisão da sociedade em classes antagônicas, a apropriação das bandeiras de defesas de minorias "injustiçadas", só para citar alguns exemplos, são as armas utilizadas pela esquerda socialista para preparar o terreno, de países como o Brasil, para a implantação desta semente autoritária e maligna.

O marxismo cultural, proposto pelo filósofo comunista italiano Antônio Gramsci, está funcionando à todo vapor, criando um exército de alienados dispostos à qualquer coisa para fazer valer as suas idéias marxistas.

Pregam a tolerância, o respeito à democracia e a liberdade de expressão apenas quando lhes convém, sendo autoritários e agressivos para com aqueles que ousam desafiar seu pensamento autoritário.

O filósofo Luiz Felipe Pondé, em seu artigo intitulado "Eu acuso", publicado na Folha de São Paulo, denuncia:

"Em vez do debate de ideias, passam à violência difamatória, intimidação e recusam o jogo democrático em nome de uma suposta santidade política e moral que a história do século 20 na sua totalidade desmente. Usam táticas do fascismo mais antigo: eliminar o descrente antes de tudo pela redução dele ao silêncio, apostando no medo.... 
....Muitos desses movimentos são autoritários, inclusive porque trabalham também com a intimidação e difamação dos colegas não crentes. Pura truculência ideológica. Como estes não crentes não formam um grupo, não são articulados nem têm tempo para sê-lo, a truculência dos autoritários faz um estrago diante da inexistência de uma resistência organizada. Recebo muitos e-mails desses jovens. Um deles, especificamente, já desistiu de dois cursos de humanas por não aceitar a pregação. Uma vergonha para nós."
Vários são os exemplos deste tipo de atitude perigosa que ameaça verdadeiramente  a nossa democracia. Vários são os vídeos espalhados nas redes sociais comprovando esse absurdo.

Recentemente, ao filmar uma manifestação contrária à suspensão da polêmica exposição de "arte realizada no Santander Cultural, um integrante do Grupo MBL foi violentamente agredido. Veja o vídeo:

 

Estão criando um exército agressivo e perigoso, aos moldes dos agressivos "coletivos venezuelanos".

Ainda não houve uma tragédia porque a maturidade e a tolerância dos que lutam pela verdadeira democracia ainda resiste.

Chega à ser patético e criminoso o papel da imprensa oficial, que faz vista grossa a este grave problema social.

A imparcialidade deveria prevalecer nos meios de comunicação que tanto diz lutar pela defesa da liberdade de expressão e pela não violência.

Imaginem se a agressão fosse realizada por algum grupo de extrema direita contra um ativista comunista. Será que a (não) cobertura seria a mesma?

Abaixo, veja o vídeo.

Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Médico anestesiologista, socorrista e professor universitário

Siga-nos no Twitter!

Mais de Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Comentários