Em flagrante sinal de desespero, defesa de Lula junta documento falso no processo (veja o vídeo e o documento)

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva perderam definitivamente a ética, a decência e a sanidade.

Partiram para um irresponsável e tresloucado ‘vale tudo’ processual.

Cristiano Zanin e Roberto Teixeira efetuaram a juntada aos autos de documentos falsos, fabricados agora, na vã tentativa de justificar o injustificável.

Um absurdo que poderá fatalmente render sanção penal, na Justiça, e profissional, junto a Ordem dos Advogados do Brasil.

Os documentos juntados são recibos FALSOS de aluguel.

Os recibos estão datados a partir de 05 de março de 2012 até 05 de dezembro de 2015 e tentam comprovar que Lula pagava aluguel para o suposto dono da cobertura vizinha a sua, o empresário Glaucos da Costa Marques.

Veja abaixo um dos recibos juntados:

Trata-se de uma medíocre artimanha, que é desmentida pelo próprio ‘laranja’.

Em depoimento ao juiz Sérgio Moro, o próprio Glaucos garantiu que até 2015 nunca recebeu aluguel do imóvel.

Evidente que nunca recebeu porque o imóvel não lhe pertencia.

A partir de 2015, conforme ele próprio atesta em seu depoimento, começou a receber sem emitir recibo, através de depósitos ‘picados’ em sua conta.

Uma história absurda que comprova mais uma falcatrua do meliante Lula e de seus advogados.

Abaixo, veja o depoimento do ‘laranja’ e tire suas conclusões.

da Redação

Comentários