Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.

O golpe dos senadores

Na calada da noite da última terça-feira, 26 de setembro de 2017, os senadores da República carimbaram o maior golpe contra os cofres públicos dos otários pagadores de impostos já visto na História das Eleições brasileiras.

De acordo com o texto aprovado pelo Senado Federal, o Fundo Partidário ganhará o "reforço" de 30% das Emendas Parlamentares ao Orçamento da União. Houve até celebração na sociedade, afinal foi enterrada a proposta de criação de um novo fundo com R$ 4 bilhões e o tal "reforço" seria de aproximadamente R$ 1,6 bilhão.

O Diabo, além de vestir Prada, mora nos detalhes...

Propositalmente há uma armadilha escondida no texto aprovado pelo Senado Federal. Para chegar ao valor de R$ 1,6 bilhão, os senadores utilizaram como referencial o Orçamento de 2017. O que isso significa? Simples: o Povo Brasileiro acaba de assinar um cheque em branco para bancar as caríssimas campanhas políticas nas Eleições 2018.

Vou explicar...

Quando dezembro chegar e o Congresso Nacional do Brasil levar à votação o Orçamento da União para 2018, deputados e senadores podem aumentar o quanto quiserem o valor destinado às Emendas Parlamentares, multiplicando de forma incalculável a referência para os 30% que serão destinados ao Fundo Partidário, afinal o texto aprovado no dia 26 de setembro não estabelece um teto para a composição do fundo.

Em suma, o Senado Federal acaba de garantir a utilização indefinida de recursos do Povo Brasileiro para "reforçar" o Fundo Partidário. Alguém duvida que esse valor ultrapassará R$ 5 bilhões?!

Sim, é golpe!

Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.

Siga-nos no Twitter!

Mais de Helder Caldeira

Comentários

Notícias relacionadas