Carta para um amigo petista...

Amigo petista, eu entendo sua dor.

Esses recibos do aluguel são impossíveis de explicar, mas você é valente. “Foi o Glaucos que errou. E de propósito”, disse você no almoço da firma, depois de ler a declaração do adevogado no DCM e no 247.

Depois veio a carta do Palocci, mas a presidenta Gleise deu a linha justa e você postou no Facebook: “um homem encarcerado faz qualquer coisa em troca da liberdade, até mesmo passar por cima da verdade e de seus ideais”.

E você já enfrentou coisa pior, eu sou testemunha.

Você jurou que o Leo Pinheiro fazia bico de corretor naquela foto do tríplex. Que o filho do Lula ficou milionário porque é um gênio dos negócios. Que o Luleco é o melhor consultor de marketing esportivo do Brasil. Que o sítio é do Fernando Bittar, aquele que dormia com a mulher numa pousada. Que o Lula não é o Amigo da planilha da Odebrecht, se é que essa planilha não foi plantada pela PF, que nem aquele e-mail sobre o terreno do Instituto Lula.

Na macarronada de domingo, você discorreu calmamente para os coxinhas da família sobre como Dona Marisa era uma mulher despachada, com profundo conhecimento de finanças pessoais e mercado imobiliário, além de um raro senso de organização, e como o Lula ficou desorientado sem ela por perto, pobrezinho.

Mas aqui entre nós:

Dizer que a suspensão do mandato do Aécio é um atentado contra a Constituição está difícil demais.

Até para os seus parâmetros.

Receba o meu abraço aí.

(Texto de Erick Bretas)

da Redação

Comentários

Mais em Tema Livre