Isso não é jornalismo. É comércio

A sociedade não pode mais aceitar que o ‘jornalismo’ se coloque a serviço dos criminosos do colarinho branco.

É época de começarmos uma discussão profunda sobre o papel dos veículos de comunicação na imensa crise institucional e ética que destruiu o Brasil.

A capa da revista Época é um acinte, permitindo que o criminoso Eduardo Cunha enxovalhe o juiz Sérgio Moro.

A atuação de Moro foi eminentemente jurídica, representando o papel do verdadeiro magistrado, sempre com extrema inteligência e coragem.

No caso em tela, quando a reclamação parte do meliante Cunha, um dos integrantes da tal ‘elite política’, o tiro sai pela culatra. A péssima reputação do ex-presidente da Câmara dos Deputados, descredibilizam suas declarações.

Porém, infelizmente essa ‘elite’ ainda não está totalmente destruída. Tem muito pilantra solto, com poder e foro privilegiado.

A estratégia é atacar os membros da família também envolvidos em falcatruas e que não possuem o tal foro, como foi feito nos últimos dias com os filhos e enteados de Romero Jucá.

(Com informações de Helder Caldeira)

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política