A estranha relação de alguns setores da Igreja Católica com o comunismo

Como leigo, sempre estranhei a proximidade de alguns setores importantes da Igreja Católica com o comunismo, já que Karl Marx acreditava ser a religião o ópio do povo, porém, me surpreendi, ao deparar com uma explicação filosófica para o fenômeno.

Segundo o autor do livro ‘Os Erros Fatais do Socialismo’, F. A. Hayek, Aristóteles, acreditava que... ‘as ações que buscavam apenas o ganho pessoal deviam ser más’.

Está visão, apesar de equivocada, já que o surgimento do comércio proporcionou o desenvolvimento e a melhoria de muitas civilizações, dominou o pensamento filosófico e religioso durante 2.000 anos.

A influência deste pensamento sobre São Tomás de Aquino, filósofo e padre católico, no século XIII, fez com que a Igreja Católica adotasse a ética aristotélica como oficial.... "A atitude anticomercial da Igreja na Idade Média e nos primórdios da Modernidade, a condenação dos juros como usura, a doutrina do preço justo e o desdém ao lucro são aristotélicos de ponta a ponta’.

Esta visão distorcida da realidade, seria a base do pensamento socialista, como mostra o autor:

‘...uma visão de mundo ingênua, animista e infantil, passou a dominar a teoria social e é o fundamento do pensamento socialista.’

Como podemos ver a explicação para essa estranha relação extrapola em muito o simples apelo populista e demagógico do discurso de esquerda.

Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Médico anestesiologista, socorrista e professor universitário

Siga-nos no Twitter!

Mais de Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Comentários

Notícias relacionadas