Por R$ 100 mensais Olavo de Carvalho topa aconselhar qualquer presidente

Com o avanço da direita, o nome de Olavo de Carvalho é constantemente lembrado. Ele se sente o responsável pela decadência da esquerda no Brasil. ‘Eu abri um rombo na hegemonia esquerdista’.

Para o filósofo, considerado o ‘guru’ de boa parte do conservadorismo brasileiro, a ‘nova direita’ tem gente boa, mas está repleta de ‘palpiteiro, carreirista e oportunista.

Bolsonaro o aponta como sua ‘referência’.

Olavo aceitou o pedido feito por um dos filhos do presidenciável para aconselhar o pai antes das eleições. "Pois é, ele me pediu, mas o Bolsonaro não veio ouvir o conselho, o que que eu posso fazer?"]

De qualquer forma, os dois participarão, nesta semana, de uma discussão promovida pelo centro de pesquisas do ideólogo, o Inter-American Institute, em Nova York. Carvalho falará por videoconferência, a partir da Virgínia, onde mora.

Apesar de já ter feito pelo menos dois debates por videoconferência com o deputado e de ter dois filhos dele entre os seus 390 mil seguidores no Facebook, Carvalho diz não ter "nenhuma relação" com o pré-candidato.

Ele afirma, no entanto, que seu voto já é de Bolsonaro, o único que tem uma "carga nacionalista". "Primeiro, a candidatura dele é nacional. Segundo, é um dos dois ou três políticos que não se meteram em nenhum esquema de corrupção. Terceiro, ele tem algum amor ao Brasil", justifica.

Questionado se estaria disposto a ser conselheiro de Bolsonaro se ele for eleito, afirma que poderia aconselhar qualquer presidente. "Não como um cargo oficial, como seu conselheiro pessoal. Cobro R$ 100 por mês."

Fonte: Folha de S. Paulo

da Redação

Comentários

Mais em Política