Sem Michel Temer, que Papa recusou receber, mártires brasileiros são canonizados no Vaticano

Os mártires de Cunhaú e Uruaçu ou Protomártires do Brasil é o título dado pela igreja católica aos cristãos martirizados, no interior do Rio Grande do Norte, em 1645.

Seus algozes foram soldados holandeses e índios tapuias, que lhes arrancaram línguas, deceparam pernas e braços e partiram crianças ao meio.

Uma das vítimas, en tinha o coração arrancado pelas costas, repetia: "Louvado seja o Santíssimo Sacramento", segundo relato da Igreja Católica.

Esses mártires foram beatificados pelo Papa João Paulo II em 5 de março de 2000. E no dia 23 de março de 2017 o Papa Francisco autorizou a canonização.

A cerimônia ocorreu neste domingo (15) no Vaticano.

Michel Temer pretendia tirar proveito do evento religioso e aparecer ao lado de Francisco. Para tanto solicitou uma audiência com o santo padre.

A audiência foi negada. Temer desistiu de comparecer à cerimônia e divulgou uma nota onde não citou o nome do atual papa.

"A Igreja Católica decidiu canonizar 30 mártires que, no Brasil do século XVII, deram a vida em nome da fé, em nome da devoção. São heróis que já são justamente honrados em nosso querido Rio Grande do Norte. São homens e mulheres que, beatificados por São João Paulo II, tornam-se, agora, os primeiros Santos mártires do Brasil", disse o presidente.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Variedades