Sim, precisamos dar um ponta pé no traseiro do "Politicamente Correto"

O que é ser politicamente correto, o que isso realmente significa?

"O adjetivo politicamente correto é usado para descrever a evitação de linguagem ou ações que são vistas como excludentes, que marginalizam ou insultam grupos de pessoas que são vistos como desfavorecidos ou discriminados, especialmente grupos definidos por sexo ou raça."

Grupos minoritários têm utilizado desta estratégia para impor à sociedade suas pautas de reivindicações, muitas vezes esdrúxulas e sem nenhum sentido.

Lentamente, vão nos enfiando "goela a baixo" seu projeto de poder.

Uma coisa é você respeitar o direito individual de cada indivíduo ou grupo, de seguir as suas escolhas, desde que elas não agridam a sociedade e muito menos as leis à que todos estamos submetidos, outra, é você ter que engolir calado e apático um conjunto de regras e posturas impostas por esses grupos que não levam em consideração os dois itens anteriormente mencionados.

Tentam nos impedir não apenas de falar ou de expressar nossas opiniões ou nossa revolta contra aquilo que discordamos, o objetivo é muito maior. Na realidade, o que buscam, é no futuro nos impedir de pensar e de lutar por um mundo melhor e mais justo.

Não podemos ficar inertes e apáticos frente à esta estratégia diabólica de nos amordaçar e de nos doutrinar.

Nunca poderemos trocar o que é certo, moral, ético e legal por aquilo que esses grupos, muitas vezes desconectados da realidade, julgam ser mais adequado para a nossa sociedade.

Liberdade não é sinônimo de libertinagem, muito pelo contrário, seguir a segunda, pode nos levar a perder a primeira.

Abaixo à Ditadura do Politicamente Correto. Já não aguentamos mais. Estamos de saco cheio.

Retrógrado, fascista, opressor, conservador, misógino, machista, tirano são apenas alguns adjetivos utilizados contra aqueles que não se ajoelham e não se vergam às regras desta cartilha.

Parece que às pessoas se cansaram e estão dispostas a lutar e defender os verdadeiros valores de nossa sociedade.

Vamos em frente, a luta apenas começou. #Globolixo >#Omolixo são apenas dois exemplos da revolta nas redes sociais.

Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Médico anestesiologista, socorrista e professor universitário

Siga-nos no Twitter!

Mais de Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Comentários

Notícias relacionadas