Quinta, 20, Zanin perde mais uma

O saltitante e patético advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, conseguiu amealhar mais uma derrota nesta quinta-feira (20), para a sua vasta coleção.

Desta feita, a pretensão de Cristiano Zanin era evitar o envio das delações de executivos da Odebrecht para a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba.

A alegação para tanto era no sentido de que os fatos atribuídos a Lula deveriam ser apurados em Brasília e São Paulo, onde aconteceram.
 
A ideia na realidade era ficar longe do juiz Sérgio Moro.

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) entendeu no entanto, que há no material informações que apontam Lula como beneficiário de propina da Odebrecht.

Diante disso, de acordo com a decisão do STF, o conteúdo deve ser anexado às ações penais sob os cuidados de Sérgio Moro.

É mais uma melancólica derrota para o advogado, que, segundo consta, no STF já virou motivo de chacota.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça