Justiça rejeita denúncia de procurador Ivan Marx contra PRF que matou ladrão

A denúncia por homicídio doloso, contra o agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) Renato Lucena Pereira, que matou um ladrão de automóveis durante perseguição não foi aceita pela justiça.

O procurador Ivan Marx, autor da medíocre peça, alega que o policial havia atirado sem necessidade, pois o bandido não chegou a disparar sua arma.

Caso a denúncia fosse aceita, o PRF poderia pegar até 20 anos de prisão, por ter atirado contra um bandido no exercício de sua função.

Coincidentemente, esse Ivan Marx é o mesmo procurador que pediu a absolvição de Lula no processo sobre a tentativa de compra do silêncio de Nestor Cerveró, o ex-diretor da área internacional da Petrobras.

Marx, agora num esforço incomum para tentar incriminar o PRF disse que ele ao disparar contra o veículo em fuga, poderia ter “vitimado” os três bandidos, pois o carro “era movido a gás natural.”

Parece que o cidadão é contumaz em inverter valores e alterar a realidade dos fatos.


 
Fonte: O Antagonista

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça