Jornal da Cidade Online versus Rede Globo, a luta de Davi contra Golias, a verdade triunfará...

Ler na área do assinante

O site do Jornal da Cidade Online foi criado com três metas bem claras: imparcialidade, pluralidade e debate.

A imparcialidade norteia nossa pequena equipe. 

O jornal é plural, no sentido em que através dos blogs de nossos articulistas dá a oportunidade que expressem seus pensamentos com ampla liberdade, sem nenhum tipo de cerceamento, bastando saber escrever com propriedade e defender ponto de vista. 

O debate é nossa grande meta e, gradativamente, estamos alcançando.

Com isso, nosso leitor tem à disposição variados assuntos e uma extraordinária riqueza de conteúdo e opinião.

Nosso lema: Um jornal consciente não abre mão do seu direito de crítica. Nossa apresentação: Um jornal imparcial e diferenciado, que analisa a notícia.

Este é o caminho que escolhemos e que trilhamos com muito orgulho. 

Cada um escolhe o caminho que lhe convém...

A Rede Globo de Mato Grosso do Sul, representada por sua afiliada, a TV Morena, pertence à família Zahran.

O grupo é imenso, poderoso, detém 13 engarrafadoras e distribuidoras de gás espalhadas pelo Brasil, sete emissoras de TV nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, diversas emissoras de rádio, além de outros negócios de menor porte, como, por

exemplo, um belíssimo haras repleto de cavalos de raça, puro sangue, coisa belíssima.

Entretanto, o caminho escolhido por esta empresa, uma gigante das comunicações, ficou bem claro no flagrante colhido pelas investigações da Operação Lama Asfáltica da Polícia Federal. As articulações, as tramas e as tramoias de um de seus diretores - André Zahran - com o sr. João Amorim,

o braço financeiro da quadrilha comandada por André Puccinelli, não deixam a menor dúvida, o poderoso grupo vendia o seu silêncio ou a sua omissão.

Na realidade, esse diretor, o sr. André Zahran, que já nasceu sócio da Rede Globo de Mato Grosso do Sul, não tem e nem conhece qualquer compromisso com a ética jornalística. O seu negócio é ganhar dinheiro e cada vez mais aumentar a sua fortuna. Em tese seria um direito seu, mas não é. Deixa de ser no momento em que para atingir os seus objetivos de ganho financeiro, associa-se com um gangster e com um governador corrupto, para omitir informações da população e em troca receber dinheiro que sabe ser sujo, produto de propina e de falcatruas.

Assim, diante da situação, o Jornal da Cidade Online, seguindo à risca o seu lema, a sua meta e a sua linha de compromisso com a ética, a moralidade e o leitor, não poderia ficar omisso.

O Jornal da Cidade Online, que não tem rabo preso com ninguém, é o único veículo que divulgou o nefasto episódio. (Veja aqui)

Ao melhor e corrigindo, um outro site de Campo Grande, o "MS Notícias", também teve coragem para tal, entretanto, depois, sabe-se lá porque, retirou a página com a notícia do ar.

Vejam o link: Matéria do "MS Notícias" retirada do ar

Veiculada a matéria, em razão da grande repercussão alcançada, a TV Morena ousou se defender. Diante dos fatos, tentou explicar o inexplicável. Para tanto, tentou atacar o Jornal da Cidade Online, acusando-nos de "difamar a cobertura jornalística da emissora".

Um lamentável absurdo. A própria matéria da afiliada da Rede Globo é uma verdadeira e inquestionável confissão de culpa. Nos vídeos divulgados pela própria emissora, o empresário André Zahran, quando solicitado por João Amorim a impedir a veiculação de uma cobertura jornalística realizada pela equipe da TV Morena, diz claramente "eu vou lá agora", não deixando dúvida que iria cercear o trabalho dos profissionais da emissora. 

Vejam o vídeo neste link:

Reportagem da TV Morena

E, de fato, isto aconteceu, a empresa do grupo Zahran, a mando de sua direção, não permitiu a veiculação de parte da notícia que contrariava interesses do gangster Amorim.

Nesse sentido, além do próprio vídeo, postagem do jornalista Nélio Brandão, no Facebook, é elucidativa. Vejam:

E mais, a postagem do jornalista demonstra uma outra situação: a atitude de André Zahran não é uma ação isolada. O envio da matéria para São Paulo, para a sede do holding que controla o grupo empresarial, "quando voltou sem uma perna",

deixa claro que foi a alta direção da empresa que efetuou o corte e efetivou o cerceamento do trabalho jornalístico realizado pelos jornalistas Nélio Brandão e Ligia Sabka.

Segundo uma fonte de dentro da empresa, em razão deste cerceamento do livre exercício profissional, o jornalista Nélio Brandão sofreu depressão, ficou afastado durante seis meses e na sequência foi inapelavelmente demitido. Brandão é tido como um dos mais competentes jornalistas de Mato Grosso do Sul, autor de várias reportagens premiadas e reconhecido nacionalmente. Quanto a Ligia Sabka, ainda está vinculada a empresa, mas encontra-se afastada pelo mesmo motivo, depressão.

Por derradeiro, para encerrar o presente artigo, fazendo alusão ao título escolhido - Jornal da Cidade Online versus Rede Globo, a luta de Davi contra Golias, a verdade triunfará - vale dizer que diante de tantas manifestações de apoio que recebemos, estamos nos sentindo gigantes, com muito mais força para jamais envergar perante o poderio financeiro de grupos aéticos e imorais. 

Obrigado a todos.

José Tolentino

Editor do Jornal da Cidade Online 

           https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação
Ler comentários e comentar