Em nova performance, toque em homem nu vira música

O estilo de ‘arte performática’ é bastante parecido com a do homem nu do Queermuseu.

Desta vez o evento terá lugar no Sesc Consolação, em São Paulo, a partir desta segunda-feira (6).

O protagonista da encenação é Fyodor Pavlov-Andreevich, um russo que mora no Brasil há muito tempo.

A diferença para a ‘performance’ do homem nu do Queermuseu é que o russo fica deitado num ‘carrossel’, a uma certa distância do solo. e os toques no corpo do artista se tornam som.

Um grupo de engenheiros, artistas e músicos desenvolveu uma tecnologia que faz com que cada toque se transforme em música.

Fyodor poderá ser tocado simultaneamente por até sete pessoas.

O artista explica que estará todo o tempo olhando para o teto e vai apenas sentir os cheiros e os toques. “A pessoa pode tocar de uma maneira mais intensa ou mais tranquila e isso vai interferir na música.”

E você leitor, o que acha? Toque em homem nu com música é arte?

 

Fonte: Estadão

da Redação

Comentários

Mais em Sociedade