Na orgia petista, senador comemorou propina em prostíbulo

São incontáveis os escândalos que envolveram os 13 anos da era PT.

O delator Cesar Romero, subsecretário de saúde no governo Sérgio Cabral, detalhou o esquema de propina na importação de próteses, que envolveu o então ministro da saúde.

O detalhe é que a quadrilha era tão sofisticada que presenteava os participantes dos esquemas com viagens internacionais.

Ou seja, o sujeito além de receber propina, ganhava uma viagem de cortesia.

Incrível a desfaçatez e a tranquilidade com que roubavam o dinheiro público.

Ainda segundo o delator, o ministro da saúde do governo Lula, Humberto Costa, entrou no esquema através de uma portaria que assinou favorecendo Miguel Iskin, empresário do setor de próteses.

A tradicional cortesia, o ministro preferiu transformar numa noite de festa em uma casa de massagem, um prostíbulo na acepção da palavra.

A festa foi memorável, as meninas muito animadas e o ministro feliz da vida.

da Redação

Comentários

Mais em Política