Advogado que garantia influência no STJ e STF é preso, mas tem o nome mantido em absoluto sigilo

A Operação ‘Mercador de Fumaça’ deflagrada nesta sexta-feira (10) pela Polícia Federal prendeu num requintado escritório de Brasília um advogado que garantia a seus clientes influência nas decisões do STJ e do STF.

O causídico cobrava altos honorários em função do decantado ‘tráfico de influência’ que dizia possuir.

Ele teria sido denunciado por um prefeito afastado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de quem cobrou R$ 2 milhões para reverter à situação e reintegrá-lo no cargo

O MPF pediu a prisão preventiva do advogado com o argumento de preservar a ordem pública.

O advogado responderá pelo crime de exploração de prestígio, que prevê pena de um a cinco anos de reclusão em caso de condenação.

O nome da operação da PF faz referência à expressão “vender fumaça”, usada no meio forense para se referir a esse tipo de crime.

Incompreensível apenas o motivo do nome do advogado estar sendo mantido em segredo, sob sete chaves.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça