Magistrados são afastados, impedidos de entrar no tribunal, mas o salário está garantido

No decorrer desta última semana, finalmente o  Conselho Nacional de Justiça decidiu sobre o caso envolvendo o desembargador Vulmar de Araújo Coelho Júnior e o juiz trabalhista Domingos Sávio Gomes dos Santos, ambos do TRT da 14ª Região, de Porto Velho (RO).

O desembargador foi flagrado quando intencionalmente deslocou uma ação movida pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Rondônia (Sintero) contra a União para a vara em que atuava o juiz Domingos Sávio.

A ação envolvia valores estratosféricos e os dois magistrados objetivavam a “satisfação de interesses pessoais”, através do recebimento do precatório, calculado em mais de R$ 5 bilhões.

Durante a tramitação, Vulmar e Domingos Sávio ainda foram acusados de terem feito ameaças à integridade física de outros juízes e de uma servidora.
___________


___________
Diante da gravidade da situação, as duas ‘autoridades’ foram, inclusive, proibidas pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) de entrar nas dependências do prédio onde funciona o TRT da 14ª região.

Para mascarar a malandragem o desembargador Vulmar teria simulado a venda de um imóvel para o advogado que havia atuado na respectiva ação trabalhista.

Diante de todos esses fatos gravíssimos, tanto Vulmar de Araújo Coelho Júnior, quanto Domingos Sávio Gomes dos Santos, estão definitivamente afastados de seus cargos e de suas funções.

Entretanto, por uma absurda imposição legal, continuarão recebendo normalmente os seus polpudos salários, até o fim da vida.

Aviltante!

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça