Wagner Montes e a dupla afronta à Justiça: barrou a Oficial e expediu um alvará de soltura (veja o vídeo)

Quando soube que Jorge Picciani havia sido preso, o apresentador e deputado Wagner Montes estava no Paraguai. Comunicado dos fatos, imediatamente resolveu retornar ao Brasil.

Disse que não poderia "fugir da responsabilidade".

De fato, no dia seguinte, Wagner em cadeira de rodas, devido a problemas de saúde, estava no comando da Alerj e da sessão que votaria a decisão do Tribunal Regional Federal da 2ª Região sobre a prisão dos deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi.

Pois então, diante do comportamento do ex-jurado de programa de calouros, era melhor que tivesse permanecido no Paraguai.

Wagner afrontou duplamente o Poder Judiciário.

Primeiro determinou que uma Oficial de Justiça fosse impedida de  adentrar no prédio da Alerj. A servidora pretendia intimá-lo de que a sessão de votação deveria ser realizada com acesso livre para a população. Veja o vídeo.

Depois, diante do resultado da votação favorável aos deputados quadrilheiros, o próprio Wagner Montes se sentiu na autoridade de emitir um alvará de soltura e mandar soltar os seus pares.

Uma aberração inusitada e sem precedentes, digna de um programa de calouros.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política