assinante_desktop_cabecalho

A insana e inexplicável vaidade dos ministros do STF

Ler na área do assinante

Uma pesquisa realizada pelo economista Felipe de Mendonça Lopes da Fundação Getúlio Vargas (FGV) traz no seu conteúdo uma revelação inusitada e que causa perplexidade.

É a exata demonstração de quão o ser-humano é ‘pequeno’.

A pesquisa detectou isto, a pequenez do ser-humano, num local onde os seres são supremos e teoricamente deveriam estar imbuídos de grandeza.

Segundo o estudo, os ministros do STF passaram a escrever votos maiores desde que as sessões começaram a ser transmitidas ao vivo pela TV, em 2002.

“Os acórdãos ficaram com 26 páginas a mais, em média, o que aumenta o tempo de leitura e prejudica a eficiência do tribunal”, atesta o pesquisador.

“O motivo do aumento não é a dificuldade técnico-jurídica da questão, mas tão somente aparecer mais tempo na TV”, sustenta Felipe.

A pesquisa usou todos os casos de controle abstrato de constitucionalidade julgados pelo STF entre 1988 e 2015, a maior parte Ações Diretas de Inconstitucionalidade (as ADIs).

Foram 1.680 acórdãos, ou 15 mil votos, pesquisados no site do Supremo.

A conclusão é de que o STF é na verdade um turbilhão de vaidades.

Nada mais.

Fonte: O Antagonista

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários