Mentor de Adriana e hoje ferrenho inimigo, deixa a prisão

Ele pretendia delatar e sua delação certamente seria explosiva, trazendo à tona fatos até então não revelados e autoridades ainda intocáveis.

É um homem que sempre teve trânsito em todas as esferas do Judiciário.

O seu trabalho e a sua influência fizeram pelo menos um ministro do Superior Tribunal de Justiça, o seu cunhado Marco Aurélio Bellize, ocasião em que virou inimigo de Adriana Ancelmo, que pretendia indicar o seu ex-marido, o advogado Sérgio Coelho.

Um acerto de Cabral com Dilma havia estabelecido que a vaga seria indicação do Rio de Janeiro, dai a disputa entre Fichtner e Adriana. 

Preso, estava evidente que não ficaria muito tempo engaiolado. Assim que ameaçou delatar, surgiu a urgência em soltá-lo.

Régis Fichtner, que é também o mentor de Adriana, o homem que foi seu professor e lhe deu o seu primeiro emprego como advogada, está solto.

O TRF-2 concedeu liminar

Fichtner é acusado de integrar a organização criminosa de Sérgio Cabral e de ter recebido pelo menos R$ 1,56 milhão em vantagens indevidas.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça