Mãe indignada de garoto espancado por empresário em Passo Fundo (RS) posta depoimento

A advogada Claudia Batistella, mãe de Henrique, um dos garotos agredidos pelo empresário conhecido como Jack Romano em Passo Fundo (RS) acaba de postar nas redes sociais um emocionado depoimento onde relata minuciosamente a situação do caso e a sua disposição de perseguir a Justiça no sentido de que o empresário e os seus supostos amigos ‘médicos e advogados' recebam a devida punição.

Por outro lado, o advogado do empresário, neste domingo (3) entrou em contato com a redação do Jornal da Cidade Online e manteve uma conversa com o editor, jornalista José Tolentino, quando lhe foi oferecido o espaço do jornal para que ele e o seu cliente apresentassem a sua versão dos fatos.

O defensor do agressor simplesmente recusou se manifestar, em contrapartida ameaçou entrar com ação judicial contra o Jornal da Cidade Online caso as publicações não sejam retiradas do ar.

Obviamente que serão mantidas e que acompanharemos todo o desenrolar do inquérito policial e do devido processo legal, cumprindo a nossa função de informar com isenção.

Toda a conversa com o advogado de Jack Romano foi devidamente gravada, afim de sanar posteriores questionamentos.
___________



___________
Abaixo segue o relato de Claudia, a mãe de Henrique: 
Sobre as agressões sofridas pelo Henrique e seus amigos:
Como todos sabem, na semana que passou, me deparei com uma situação à qual nunca pensei em me deparar, quando meu filho Henrique, juntamente com alguns amigos, foi agredido por um delinquente/marginal adulto (certamente com quase 40 anos de idade), em conluio com alguns outros comparsas marginais metidos a fortalhões.
Passado o momento de revolta relacionada àqueles fatos, só me veio à mente o desejo de que seja feita a devida justiça.
E não é que, diariamente, tenho recebido centenas de mensagens de pessoas, até mesmo desconhecidas, que conhecem de longa data o “cidadão” JACK, principal agressor do meu filho.
Várias histórias de agressões, brigas, xingamentos de vizinhos, confusões em condomínio, ameaças, brigas em boates, inclusive com mulheres, dentre outros absurdos.
Fiquei estarrecida!!
Que azar os nossos!!! Meu, do meu filho, dos seus amigos, dos seus pais, vez que acabamos por cruzar em algum ponto da vida com tamanha mediocridade em pessoa. 
Soube que, há pouco tempo, o mesmo também tentou se promover mediante a proteção animal, no intuito de, maliciosamente, levar clientes para seu estabelecimento comercial, localizado na Rua Morom. Estabelecimento este onde ostenta e no qual tenta “enganar a torcida”, ao se fazer passar pelo bom moço, pelo “empresário” de sucesso que cumpre obrigações. 
No entanto, protetoras independentes o desmascararam, já que sabido por algumas delas que o mesmo brigou com uma vizinha, no mesmo condomínio em que meu filho foi agredido, exatamente por causa de um cachorrinho ou cachorrinha pertencente à mesma. Logo, NÃO gosta de animais, sendo que apenas tentava se promover em cima da causa.
Pois é! Vejam que não se trata de alguém que inspire confiança.
Ainda que meu filho tenha recebido alguns tapas e socos, ressalto que um dos seus amigos restou com diversas lesões, estando em estado de observação em razão de traumatismo craniano.
Sabe-se lá onde o “cidadão” JACK, que se acha “o Homem” por andar em um Jipe enorme com pintura relacionada ao exército, com seus comparsas, bateram a cabeça do menino. 
Sabe-se lá que força utilizaram para lesioná-los, simplesmente, por serem colorados e, supostamente, serem “rivais” de gremistas.
Não é justo, não consigo compreender tamanha a brutalidade destas pessoas.
E ainda fui obrigada a ler o que este cidadão acabou por responder em suas redes sociais.
Além de mentiroso, é hipócrita, falso, desprezível. Não é homem nem para assumir o que fez.
Repito: meu filho foi agredido. E eu, como mãe, preciso defendê-lo.
Foi então que acabei indo atrás da “ficha” do tal agressor principal.
Deveria estar enjaulado, gradeado, longe de qualquer contato com outras pessoas.
Pergunto: este cidadão não tem vergonha na cara ao se juntar com outros marmanjos, a fim de bater em meninos com recém completados 18 anos??? 
Naturalmente, hoje são maiores de 18 anos.
Pergunto: o que isso importa???? Importa, sim, que foram agredidos. COVARDEMENTE!
Bom, pensei !! Se não tem vergonha nem mesmo das contas, execuções e processos que responde no fórum de Passo Fundo, como que vai ter vergonha de agredir meninos franzinos e praticamente indefesos???
Meu filho não é de briga, nunca se envolveu em confusão. Foi bem educado, já faz faculdade, sendo que a ninguém é dado o direito de lhe agredir, de machucar.
Isso também vale para os outros meninos agredidos. 
Nesta data, juntei forças e fui atrás da Justiça que espero seja feita. 
Por saber que existem imagens registradas na posse do condomínio, procurei a Delegacia, no intuito de, na condição de mãe, conseguir falar com um Delegado, para que estas imagens sejam apreendidas pela Polícia Civil ou fornecidas pelo Condomínio, de forma que venham a instruir o processo criminal a ponto de também identificar os demais agressores.
Não consegui, tomei um legítimo “chá de banco”, pois, na Delegacia que fui, não existia nenhum Delegado à tarde.
Amanhã irei de novo, e mais vezes se precisar. 
Acredito que um Delegado de Polícia, este cidadão não tente intimidar ou agredir, já que sabido que sempre tenta fazer isso com quem cruza o seu caminho. 
Espero, por fim, que este delinquente, juntamente dos seus comparsas, estes últimos, ainda não identificados, nunca mais venham a fazer com os filhos dos outros, o que fizeram com o meu e com seus amigos. 
Presto estes esclarecimentos em razão dos constantes pedidos que tenho recebido diariamente sobre a situação relatada. Em havendo novidades, eu mesma informarei.
Claudia
da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Foco RS

loading...