Trump cumpriu a promessa de campanha (veja o vídeo)

"Desde 1950, a cidade de Jerusalém tem sido a capital do Estado de Israel (...). De 1948 a 1967, Jerusalém foi uma cidade dividida e cidadãos israelenses de todas as fés, bem como cidadãos judeus de todos os Estados, tiveram negado seu acesso a locais sagrados controlados pela Jordânia. Em 1967, a cidade de Jerusalém foi reunificada durante a Guerra dos 6 Dias. Desde então, Jerusalém tem sido uma cidade administrada por Israel, e pessoas de todas as fés religiosas tem tido assegurado acesso total a todos os locais sagrados dentro da cidade. Esse ano marca o 28º ano consecutivo em que Jerusalém tem sido administrada como uma cidade unificada, e em que os direitos de todas as fés tem sido respeitados e protegidos".

Isso não é um trecho de algum discurso do Trump.

Isso é um trecho da "Jerusalem Embassy Act" de 1995, aprovada por 93 votos a 5 no Senado, e por 374 votos a 37 na Câmara de Representantes. Essa lei, que mandava que a embaixada dos EUA em Israel fosse instalada em Jerusalém, foi descumprida sistematicamente por Clinton, Bush e Obama.

Ao mover a embaixada norte-americana de Tel-Aviv para Jerusalém, Trump apenas está apondo o seu "cumpra-se" numa lei aprovada há 22 anos.

Calma, Trump não é um gorila. Ele é só um amante da democracia e um apaixonado pela legalidade.

A lei que está sendo finalmente cumprida hoje, com 22 anos de atraso: 

https://en.wikisource.org/wiki/Jerusalem_Embassy_Act_of_1995

(Texto de Rafael Rosset)

da Redação

Comentários

Mais em Internacional