Será que a cobra vai fumar?

O general António Hamilton Mourão está afastado de suas atribuições (Secretário de Economia e Finanças do Comando do Exército) após ter criticado o modo como "nosso" presidente administra o país.

Pasmem, o "insano" general, acusou o presidente Michel Temer de utilizar-se da máquina pública para, através de negociatas, manter-se no poder.

Outro erro inadmissível foi ter declarado "simpatia" à candidatura do ex-oficial do Exército Brasileiro, Jair Messias Bolsonaro a presidência da República em 2018.

Onde já se viu tamanha incoerência?

Caso não estivéssemos na era onde professor veste saia, menino brinca de boneca e ladrão é defendido enquanto policial é esculhambado, teria a certeza de que ‘a cobra iria fumar’.

Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Médico anestesiologista, socorrista e professor universitário

Siga-nos no Twitter!

Mais de Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Comentários

Notícias relacionadas