O homem que ia derrubar a República, o que fez foi trair o filho preso

Blefar é fácil. É o que mais tem nesse mundo competitivo, onde para muitos o dinheiro está em primeiro lugar, acima do próprio sentimento paterno.

Emílio Odebrecht, logo que a Lava Jato avançou sobre o seu grupo empresarial, bravateou aos extremos, ameaçou ‘derrubar’ a República, disse que ia fazer e acontecer, caso o filho fosse preso.

Marcelo foi preso e permanece preso. Emílio não cumpriu suas ameaças e, contrariando o filho, traindo-o verdadeiramente, conduziu a sua maneira, conforme lhe foi conveniente, o acordo de delação premiada da empresa e deu outros rumos à direção do grupo Odebrecht, em nova rasteira no próprio filho.

Marcelo deixa a cadeia no próximo dia 19 brigado com o pai. Não passarão o natal juntos. Não quer vê-lo tão cedo.

Não é à toa que Emílio e Lula se deram tão bem...

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Política