É hora da magistratura defenestrar de vez o ministro Gilmar Mendes

No país da impunidade é assim: o bizarro e o deplorável nunca param de virar notícia.

Infelizmente, lógico.

Vejam esta última: Temer nomeia ex-mulher do "mini"stro Gilmar Mendes, para o Conselho de Itaipu.

Caridade?

Filantropia?

Benevolência?

Que nada.

Um escracho, isso sim.

Agora um detalhe: trata-se de um dos cargos públicos de maior remuneração no Brasil.

Está comprovado, em plena luz do dia, que Temer acabou de pagar, através do fisiologismo, pelo voto de absolvição da chapa-suja PT-PMDB que foi proferido pelo "mini"stro Gilmar Mendes, quando era Presidente do TSE.

É hora dos Juízes de Direito aprovados em concurso público de provas e títulos e que são vocacionados para o bem julgar e para a prestação jurisdicional, defenestrar, de vez, pelas vias legais, o "mini"stro Gilmar Mendes.

Se não o fizerem, lamento dizer, serão confundidos com Gilmar Mendes, quer por apatia, quer por omissão, seja por submissão, seja por covardia.

Pedro Lagomarcino

Advogado em Porto Alegre (RS)

Mais de Pedro Lagomarcino

Comentários

Notícias relacionadas

loading...