Terrorismo biológico: o lado amargo do cacau baiano (veja o vídeo)

Uma trama macabra ocorrida na década de 80, na maior região produtora de cacau do Sul da Bahia, não poderia cair no esquecimento. 

Nem Jorge Amado conseguiria imaginar uma estória tão cruel, sinistra e covarde.

Arruinar os fazendeiros produtores de cacau, através da introdução de plantas infectadas com o "fungo vassoura de bruxa" trazidas de ônibus da região norte do país, era o objetivo a ser alcançado por esses terroristas.

Os autores? Elementos ligados a partidos políticos de esquerda e funcionários do CEPLAC, órgão do governo responsável pelo desenvolvimento e aprimoramento da cultura cacaueira na região.

Falências, suicídios, desemprego e miséria, fizeram parte deste triste episódio que tanto sofrimento trouxe para a população daquela região.

A história deste terrorismo biológico é o que mostra o Filme do pesquisador Dílson Araújo.

Após diversas ameaças e muita dificuldade para conseguir recursos para produzir o seu filme, ele apresenta "uma cadeia de documentos mostrando que a vassoura de bruxa não foi apenas introduzida deliberadamente, mas também disseminada."

Precisamos ficar atentos para que fenômenos semelhantes a este não mais se repitam em nosso país.

Abaixo, veja o vídeo:

Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Médico anestesiologista, socorrista e professor universitário

Siga-nos no Twitter!

Mais de Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Comentários