Matheus Dal'Pizzol

Palpites sobre o oblívio das virtudes

YouTube marca discurso de Martin Luther King Jr contra o racismo como “supremacista”

As diretrizes de conteúdo do YouTube tem alargado as restrições quanto aos tipos de mensagens transmitidas pelos vídeos distribuídos através da plataforma. Porém, à exceção de conteúdos extremos como violência e pornografia, aparentemente a plataforma adotou uma uma visão política que visa prejudicar os criadores de conteúdo político ligados às vertentes à direita do espectro político.

O comentarista político Paul Joseph Whatson já abordou a questão em diversos de seus vídeos após vários conteúdos seus terem sido restringidos e o instituto americano Prager University ter nada menos que 37 vídeos pela plataforma.

Mas os clamores de censura por parte do YouTube extrapolaram os limites com o bloqueio de um vídeo do Capital Research Center. Intitulado “Esquerda ou direita: políticas identitárias estão destruindo a America”, o vídeo trata sobre a polarização política e o surgimento de grupos organizados e violentos em ambos os lados do espectro político. Em um dado momento, o autor compara o que tem acontecido com os anos de discriminação racial e o movimento dos direitos civis, lembrando o discurso histórico de Martin Luther King Jr em que ele afirma sonhar com o dia em que as pessoas serão julgadas não pela cor da sua pele, mas pelo conteúdo do seu caráter.

Pouco após o envio, vídeo foi colocado em modo de conteúdo limitado em 28 países.

De acordo com o autor do vídeo, Joseph Klein, o vídeo foi manualmente revisado por duas vezes, com o YouTube confirmando que ele continha “conteúdo religioso inflamatório ou supremacista”. O vídeo foi silenciosamente liberado após a Fox News contatar o YouTube sobre a questão.

O Google afirmou que o bloqueio foi um erro - o que soa estranho após duas revisões manuais - e, apesar da liberação, não é possível comentar, marcar o vídeo com “Gostei” ou “Não gostei” e nem mesmo encontrá-lo através da busca do site, sendo acessível unicamente através de um link direto.

O vídeo também foi disponibilizado no Facebook e pode ser visto abaixo.


Matheus Dal'Pizzol

Palpites sobre o oblívio das virtudes

Mais de Matheus Dal'Pizzol

Comentários

Notícias relacionadas