Delegada que atuou no caso que resultou no suicídio de reitor será promovida

A Polícia Federal após instaurar sindicância e examinar detalhadamente às circunstâncias que se deram o suicídio do reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Luiz Carlos Cancellier, concluiu que os procedimentos adotados – inclusive a prisão do reitor – foram realizados de acordo com o que o caso exigia, de maneira regular, sem qualquer excesso.

Além do reitor, outras seis pessoas foram presas na ação da PF, todas acusadas de desvio de recursos públicos.

Alguns partidos de esquerda, notadamente o PT, tentaram transformar o ocorrido numa bandeira contra a Operação Lava Jato.

É mais um discurso ‘esquerdopata’ que cai por terra.

Diante do resultado da sindicância instaurada, a PF resolveu promover a delegada Erica Marena, que comandou aquela operação.

Ela será nomeada superintendente da Polícia Federal no Sergipe.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Política