Repórter policial dá emocionante depoimento após conversa com menor traficante

Hoje um adolescente infrator me deixou sem ação e reação.

Estava eu na delegacia fazendo mais uma cobertura de notícias policiais quando me deparei com o adolescente de 14 anos sentando esperando para ser autuado por porte ilegal de arma de fogo.

Olhei para ele e pensei, mais um moleque que não fica preso, então nem vou perder meu tempo, mas enquanto aguardava uma outra ocorrência que estava a caminho da delegacia me aproximei dele e como as vezes faço comecei a dar conselhos.

- sai dessa vida rapaz, você vai morrer, a vida das drogas e do crime não compensa.
Foi quando ele que até então estava calado olhou bem pra mim e disse:
Esse papo do senhor eu já cansei de ouvir, estava armado porque vendo droga, e ganho muito fazendo isso, mas eu antes de ser vendedor eu trabalhava numa oficina e sabe o que fizeram? denunciaram o dono da oficina porque eu estava trabalhando lá, ele me pagava legal, eu tinha minhas coisas, meu tênis, tinha tudo... Mas ele teve que me mandar embora para não ir preso, mas acho que ele está até hoje respondendo na justiça por ter dado emprego a um menor. Depois eu fui trabalhar na feira da Avenida Antonio Sanches, trabalhei 07 meses e sabe o que aconteceu lá? A mesma coisa que na oficina, tive que sair. Não sei quem é meu pai e minha mãe é uma coitada e eu tentei trabalhar honestamente, e até trabalhava e estudava, mas não deixaram e achei no tráfico o sustento meu e da minha casa, então, guarda seus conselhos para esses safados que vocês votam e que acham que menor não pode trabalhar, mas pode roubar, matar e traficar, entrei nessa vida porque sem trabalhar quero um tênis, mas não posso, quero comer um sanduíche no Bobs, mas também não posso, quero ir no cinema, também não posso, então já que não posso trabalhar como gente, vou traficar, pelo menos assim tenho dinheiro.
Tive que ouvir isto de um garoto de 14 anos, estragado pelo sistema. Logo chamaram ele e não podemos continuar conversando.

Fiquei mudo e sai calado, sei que há vítimas do sistema, mas foi um garoto de 14 anos que me calou mostrando-me o quanto nós, com nossas escolhas politicas erradas, estamos acabando com a juventude. Por causa dessas quadrilhas que colocamos e ainda mantemos no poder é que jovens estão matando, roubando e traficando...

Ele disse: "Não posso trabalhar, mas posso roubar, traficar e matar!"

Esse é o futuro que estamos construindo nesse país!

Senhores eleitores, leiam isso e se envergonhem do Brasil que você está deixando para essa juventude!

Alison Maia - Repórter Policial 

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Sociedade