Churrasco no presídio: Que pouca vergonha!

Isso é o que dá confundir liberdade com libertinagem.

Que 'mico', está pagando a magistrada que autorizou um churrasco com mais de 100Kg de carne, dentro do presídio de Santa Cruz do Sul (RS).

Que 'mico'!

Confesso desconhecer que Presídio tenha se transformado em Colônia Penal de férias.

Será que a Juíza não se perguntou, antes de permitir que tal churrasco ocorresse, de onde vem o dinheiro de tal churrasco?

É óbvio que a maior oarte vem do produto dos "amigos do alheio", ou seja, do crime, diga-se de passagem, fonte esta interminável e repugnante.

Deu no que deu.

Eis que agora já circula nas redes sociais que em tal churrasco rolou, "a rodo", o uso de drogas.

A ingenuidade e o protecionismo com tais "vítimas da sociedade" é digna de imensa preocupação.

Conceder a possibilidade de apenados fazer churrasco dentro de presídio é o cúmulo!

Não quero nem imaginar se todos os condenados no mensalão e na Lava-Jato forem PleiTear igualdade de tratamento judicial em relação a possibilidade de fazer churrascos.

O Brasil será transformado em um restaurante francês, com PraTos elaborados pelos maiores cheffs.

Será o Master Cheff Prisional.

Os direitos de imagem e transmissão serão disputados a preço de ouro pelas emissoras de reality shows.

Já imaginaram o tamanho do "churrasco" que pode preparar um Fernandinho Beira-Mar? Um Lula? Um Eduardo Cunha? Um Marcos Valério? Um Nicolau dos Santos Neto? Um Alberto Yousseff? Um Emílio Odebrecht ou um Marcelo Odebrecht?

Certamente não faltará "inscritos" para "aprender a cozinhar" e também "para querer comer".

Que vergonha!

Pedro Lagomarcino

Advogado em Porto Alegre (RS)

Siga-nos no Twitter!

Mais de Pedro Lagomarcino

Comentários