Pizzolato deixa a cadeia rindo da medíocre multa imposta pelo STF

A pena maior para um corrupto, muito mais do que qualquer restrição de liberdade, é a que lhe afeta o bolso.

Henrique Pizzolato - aquele que elaborou uma fuga cinematográfica para a Itália, utilizando para tanto, o passaporte do irmão, já falecido – teve estipulado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) uma multa de R$ 2 milhões.

Deveria ter sido obrigado a pagar à vista.

Não. Teve o valor dividido em suaves prestações de R$ 2.175.

Ou seja, levará mais de 80 anos para pagar o montante. Como já tem 70 anos de idade, evidentemente não viverá para cumprir integralmente a obrigação.

Não é a toa que o pilantra deixou a cadeia esboçando um garboso sorriso.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Direito e Justiça