Sérgio Alves de Oliveira

Advogado, sociólogo,  pósgraduado em Sociologia PUC/RS, ex-advogado da antiga CRT, ex-advogado da Auxiliadora Predial S/A ex-Presidente da Fundação CRT e da Associação Gaúcha de Entidades Fechadas de Previdência Privada, Presidente do Partido da República Farroupilha PRF (sem registro).

Globo e Santander: braços demoníacos do Clube de Bilderberg

Os recentes episódios ‘QUEERMUSEU’, do Santander Cultural, em Porto Alegre, e do espetáculo ‘LA BÊTE’, no Museu de Artes Modernas de São Paulo, ambos com enorme cobertura da Rede Globo, somente destacando  os seus ‘méritos’, forçosamente nos leva a ligar essas duas organizações ao Clube de Bilderberg, um seleto grupo de personalidades de várias nacionalidades cujo objetivo maior é a dominação da política e da economia do mundo. 

Esse grupo nem se faz de ‘rogado’ em servir-se de todas as ideologias políticas, sociais e econômicas espalhadas em todos os continentes.

Vale-se dos sistemas capitalistas, socialistas, monárquicos, aristocráticos, democráticos, tirânicos, oligárquicos, demagógicos, e qualquer outro com que se deparar.

Além disso, esse Clube sabe como ninguém as melhores técnicas de ‘encaixar’ e usar em seu proveito cada tipo de povo envolvido, dos mais ao menos politizados. Para uns dá muito pão, circo, festa, futebol e carnaval. Assim ficam ‘mansos’, não reagem e concordam com tudo.

Só para citar um exemplo dessa ‘versatilidade’, dito clube esteve envolvido até com Ronald Reagan, eleito Presidente dos EUA em 1980, que nomeou para os cargos mais importantes do Governo uma  equipe de ‘socialistas fabianos’, indicados por essa poderosa organização.

Para ‘eles’ tanto faz compor com Deus, ou com o diabo. A única ‘ideologia’ que lhes inspira é a compra do mundo com o dinheiro disponível dos seus ricos e poderosos associados.

São ligados ao dito clube, fundado em 1954, com reuniões ‘secretas’ anuais, personalidades como o financista George Soros, todas as famílias reais da Europa, os ex-presidentes dos Estados Unidos, desde Eisenhower, Tony Blair (com sua ‘terceira via’), Hillary Clinton, Bill Gates, Henry Kissinger e os ‘Rothschsild’.  

Indiretamente , e por interesses comuns, também fazem parte dele a própria ONU, a União Europeia, a Organização Mundial da Saúde, o FMI, o Banco Mundial, todas as grandes redes de comunicação do mundo e os ”bancos centrais” dos países.
___________


___________
Mas tudo indica que excepcionalmente o atual presidente americano, Donald Trump, não se moldou ao ‘gosto’ do Clube de Bilderberg, como seus antecessores, com ele ‘batendo de frente’. Deve derivar daí a campanha mundial pela sua desmoralização.

Nesse clube são dadas as principais diretrizes da chamada NOVA ORDEM MUNDIAL, que parece crescer a cada dia.  O objetivo é implantar a ‘Ditadura Global’ – um Governo Mundial Único.   

Das sociedades secretas que já se instalaram na marcha da civilização, certamente a mais poderosa, abrangente e nociva é a do ‘Clube de Bilderberg’. Talvez o seu objetivo mais prejudicial esteja na tentativa de diminuir o coeficiente intelectual médio da população mundial. Manipulam escolas, empresas e a mais perigosa delas: a televisão, empurrando ‘goela-abaixo’ do povo programas só de baixo nível, ‘acomodando’ as mentes. E quando esse tipo de ‘mente’ escolhe os representantes políticos nas eleições, a tragédia fica completa.

O Brasil serve de exemplo. Nele não se pratica nenhuma democracia, porém a sua negação, a OCLOCRACIA, praticada por uma maioria politicamente idiotizada em proveito da patifaria política. Nesse tipo de regime a pior escória da sociedade é levada a fazer as leis, a governar e a julgar as demandas da sociedade.

Sem dúvida os dois eventos citados no início desse texto (‘Queermuseu’ e ‘La  Bête’) fazem parte do planejamento necrófilo do referido ‘clube’, contra a sociedade brasileira.

No caso em exame, os tentáculos do Clube de Bilderberg manifestaram-se com clareza solar no seu domínio sobre os grandes bancos e meios de comunicação de massa, no caso em epígrafe, do Banco Santander e da Rede Globo de Televisão.

Esse objetivo da Globo ficou escancarado no programa do dia 29 de dezembro, a tal ‘Retrospectiva  2017’, onde os apresentadores se limitaram a divulgar um só parecer de um determinado procurador, no sentido de que qualquer interferência  que se fizesse à livre  apresentação do ‘homem nú’ às crianças, no ‘La Bête’, seria ‘censura’, repelida pelas leis, e a divulgar somente  opiniões de ‘aprovação’ de vários  artistas ‘sempre-os-mesmos’, ou seja, numa aprovação ‘à unanimidade’, sem qualquer imparcialidade na dita apresentação.

Também em Porto Alegre, a Rede Globo deu grande destaque e indiretamente aprovou o espetáculo deprimente do ‘Queermuseu’, patrocinado pelo Santander, onde chamaram de ‘arte’ uma apologia à ‘zoofilia’, à ‘pedofilia’, à ‘blasfêmia’, ao ‘racismo’ (um negro ‘servindo’ de objeto pornográfico, ao mesmo tempo,  a  dois brancos),  e ao próprio ‘sacrilégio’, desrespeitando até mesmo a figura máxima da Cristandade, Jesus Cristo.

A quem se interessar pelo tema do ‘Clube de Bilderberg’,que jamais constará na Grande Mídia (por razões óbvias) ,recomendo leitura das  diversas publicações de Carlos I.S. Azambuja, que me inspiraram e serviram de orientação;  o livro “A Verdadeira História do Clube de Bilderberg”, de Daniel Estulin;  e os diversos livros sobre o tema de Cristina Martin Jiménez, Doutora em Comunicação.

Sérgio Alves de Oliveira

Advogado, sociólogo,  pósgraduado em Sociologia PUC/RS, ex-advogado da antiga CRT, ex-advogado da Auxiliadora Predial S/A ex-Presidente da Fundação CRT e da Associação Gaúcha de Entidades Fechadas de Previdência Privada, Presidente do Partido da República Farroupilha PRF (sem registro).

Siga-nos no Twitter!

Mais de Sérgio Alves de Oliveira

Comentários

Notícias relacionadas