Noeli de Carvalho e Silva

Editora - Jornalista e Produtora de Moda - Poetisa - Escritora de Fábulas, Contos, Estórias e Poemas Infantis.

All BLACK: Globo de Ouro 2018

Começou a temporada de premiações mais aguardada pela indústria de Hollywood , e por nós, amantes dos grandes talentos que se reúnem para celebrar as obras produzidas durante o ano. Demos início à noite com um merecido protesto, abraçado por todas as mulheres, homens, jornalistas e convidados, que acabou "roubando" a cena de todos os discursos: estamos falando sobre abuso sexual, assédio e falta de igualdade no trabalho. Três tópicos que são importantes e merecem total respeito. Na indústria cinematográfica, um grupo de atrizes fundou a Time’s Up, uma organização que ajuda vítimas de assédio, informa sobre os direitos da mulher e exige igualdade. “Já passou a hora de abuso sexual, assédio e falta de igualdade no trabalho. Está na hora de fazermos algo em relação a isso”, dizem.

Com base nessa iniciativa, mais uma vez a moda ajudou e fez com que o preto fosse a cor escolhida, como uso geral, em forma de apoio à causa. O red carpet – ou black carpet – foi marcado por esse ato, já que praticamente quase todas as atrizes aderiram. Os homens apoiaram a causa usando pins com o logo da Time’s Up.

LOOKS

É raro ver vestidos curtos em uma premiação como o Globo de Ouro. Millie Bobby Brown era uma das mais modernas, com um look Calvin Klein mostrando  um outro tipo de luxo, mais fresco, menos comportado e mais livre.

Millie Bobby Brown de Calvin Klein 

Zoë Kravitz veste Yves Saint Laurent, pretinho básico.

Zo Kravitz

 Dakota Johnson veste Gucci, sendo considerado um dos mais belos da noite.

Dakota Johnson veste Gucci>
Nicole Kidman de Givenchy: loira e poderosa.

Nicole Kidman de Givenchy  Reproduo

Viola Davis estava deslumbrante, transparecendo luxo e muito poder feminino usando preto e acessórios prata.

>

Angelina Jolie não pode ficar de fora da lista com um preto arrasador onde as plumas e a transparência a deixaram ainda mais majestosa.

>

Reese Witherspoon estava magnifica, a loira mais famosa do pedaço é uma simpatia em pessoa e anunciou o prêmio da noite para a Oprah, de quem ele é fã incondicional. 

>

Meryl Streep é uma diva do cinema e não poderia faltar com um vestido de corte lindo e bem longo. A atris estava acompanhada de Ai-Jen Poo, diretora da National Domestic Workers .

>

Sarah Jessica Parker, que já conhecida por ditar moda, nessa festa ela arrasou e não deixou de chamar atenção pelo bom gosto.  Optou por um vestido rodado  midi, com mangas transparentes, finalizado com belo cinto prata.

>

Assim como Jessica Chastain 90% dos vestidos tinham detalhes em prata.

>

Claire foy, grande protagonista de The Crown, usou um look diferente e ousado: um terninho preto bem ajustado.

Resultado de imagem para claire foy globo de ouro 2018


HOMENAGEADA DA NOITE: OPRAH WINFREY

>

É uma unanimidade que a Oprah é uma das americanas mais queridas e respeitadas do mundo e na noite de ontem, o Globo de Ouro lhe prestou uma  homenagem e lembrou a todos, por que ela é um ícone da televisão norte-americana. Durante a cerimônia de premiação o discurso mais esperado foi o seu:

veja o vídeo e leia, abaixo, a tradução do discurso na íntegra:

"Em 1964, eu era uma garotinha sentada em um chão de linóleo na casa da minha mãe em Milwaukee vendo Anne Bancroft apresentar o Oscar de melhor ator no 36º Prêmio da Academia. Ela abriu o envelope e disse cinco palavras que literalmente fizeram história: 'O vencedor é Sidney Poitier.' Ao palco subiu o homem mais elegante que eu já havia visto. Eu me lembro que sua gravata era branca e, é claro, sua pele era negra. E eu nunca havia visto um homem negro ser celebrado daquela forma. Eu tentei muitas vezes explicar o que um momento como aquele significa para uma garotinha, uma criança assistindo dos assentos mais baratos enquanto minha mãe vinha pela porta cansada até os ossos de limpar as casas de outras pessoas. Mas tudo o que eu posso fazer é citar e dizer que a explicação está na performance de Sidney em Uma Voz nas Sombras: 'Amém, amém, amém, amém.'

Em 1982, Sidney recebeu o prêmio Cecil B. DeMille aqui no Globo de Ouro, e não ficou perdido para mim que, neste momento, há algumas garotinhas assistindo enquanto eu me torno a primeira mulher negra a ser agraciada com este mesmo prêmio. É uma honra e um privilégio compartilhar esta noite com todas elas e também com os homens e as mulheres incríveis que me inspiraram, me desafiaram, me sustentaram e fizeram a minha jornada até este palco ser possível. Dennis Swanson, que me deu uma chance no A.M. Chicago. Quincy Jones, que me viu em um programa e disse a Steven Spielberg, 'Ela é Sophia em A Cor Púrpura'. Gayle, que tem sido a definição de uma amiga, e Stedman que é a minha âncora.

Gostaria de agradecer à Associação de Imprensa Estrangeira em Hollywood porque todos nós sabemos que a imprensa está sob ataque nestes dias. Mas também sabemos que é a insaciável dedicação a descobrir a absoluta verdade que evita que fechemos os olhos à corrupção e à injustiça, aos tiranos e às vítimas, a segredos e mentiras. Eu quero dizer que eu valorizo a imprensa mais do que nunca enquanto navegamos por estes tempos complicados, o que me leva a isso: o que eu sei é que falar a verdade é a ferramenta mais poderosa que temos. Eu estou particularmente orgulhosa e inspirada por todas as mulheres que se sentiram fortes e empoderadas o suficiente para falarem e compartilharem suas histórias pessoais. Cada um de nós neste salão é celebrado por causa das histórias que contamos, e neste ano nós nos tornamos a história.

Mas não é uma história que afeta somente a indústria do entretenimento. É uma que transcende qualquer cultura, geografia, raça, religião, política ou local de trabalho. Então eu quero esta noite expressar a minha gratidão a todas as mulheres que passaram por anos de abuso e violência porque elas, assim como minha mãe, tinham filhos para sustentar e contas a pagar e sonhos a perseguir. Elas são as mulheres cujos nomes nunca saberemos. São trabalhadoras domésticas e trabalhadoras rurais. Elas estão trabalhando em fábricas, e elas trabalham em restaurantes e estão na academia, na engenharia, medicina e ciência. São parte do mundo de tecnologia, política e negócios. São nossas atletas nas Olimpíadas e nossas soldadas no exército.

>Paul Drinkwater/NBCUniversal via Getty Images


E há mais alguém: Recy Taylor, um nome que eu conheço e acho que vocês deveriam também. Em 1944, Recy Taylor era uma jovem mãe e esposa. Ela estava caminhando para casa da igreja em Abbeville, Alabama, quando foi raptada por seis homens brancos armados, estuprada, e abandonada com vendas nos olhos ao lado da estrada da casa para a igreja. Eles ameaçaram matá-la se ela contasse a alguém, mas sua história foi reportada para a NAACP [Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor], onde uma jovem trabalhadora chamada Rosa Parks se tornou a principal investigadora de seu caso e, juntas, elas buscaram justiça. Mas justiça não era uma opção na era de Jim Crow. Os homens que tentaram destruí-la nunca foram julgados. Recy Taylor morreu há dez dias, pouco antes de seu 98º aniversário. Por muito tempo, mulheres não foram ouvidas ou acreditadas se ousassem falar suas verdades ao poder daqueles homens. Mas o tempo deles acabou. O tempo deles acabou.

O tempo deles acabou. E eu espero que Recy Taylor tenha morrido sabendo que a sua verdade, assim como a verdade de tantas outras mulheres que foram atormentadas naqueles anos e são atormentadas até hoje, segue em frente. Estava em algum lugar no coração de Rosa Parks quase 11 anos depois, quando ela tomou a decisão de ficar sentada naquele ônibus em Montgomery, e está aqui no coração de toda mulher que escolhe dizer, 'Eu também.' E todo homem — todo homem que escolhe escutar.

Na minha carreira, o que eu sempre tentei fazer de melhor, seja na televisão ou em filmes, foi dizer alguma coisa sobre como homens e mulheres realmente se comportam. Dizer como nós sentimos vergonha, como amamos e como odiamos, como falhamos, como recuamos, perseveramos, e superamos. Eu entrevistei e interpretei pessoas que resistiram às coisas mais feias que a vida pode jogar em você, mas a qualidade que todas essas pessoas parecem compartilhar é uma habilidade de manter a esperança por um amanhã melhor, mesmo nos piores dias. Então eu quero que todas as meninas assistindo a isso saibam que um novo dia está no horizonte! E quando este dia finalmente chegar, será porque muitas mulheres magníficas, muitas das quais estão aqui neste salão esta noite, e alguns homens fenomenais, estão lutando para que se tornem líderes que vão nos levar a uma era em que ninguém mais terá que dizer 'Eu também' mais uma vez."

BIG LITLLE LIES: A SÉRIE MAIS PREMIADA

>

O pessoal que é louco por séries estava "subindo as paredes"  assistindo a premiação, porque ontem os grandes sucessos da televisão e da netflix estavam concorrendo a varias categorias. A série que levou três prêmios foi a Big Little Lies que tem como elenco a Nicole Kidman, Reese Witherspoon, Shailene Woodley, Laura Dern e Zoe Kravitz. 

MELHOR ATRIZ – MINISSÉRIE/TELEFILME

Nicole Kidman (Big Little Lies)

MELHOR ATOR COADJUVANTE – SÉRIE DE TV/MINISSÉRIE/TELEFILME

Alexander Skarsgard (Big Little Lies)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE – SÉRIE DE TV/MINISSÉRIE/TELEFILME

Laura Dern (Big Little Lies)


RED AND SEXY! 


Se tem um assunto que deu e rendeu muitos comentários foi a escolha dos vestidos.  A cor era para ser preta, mas nem todos entraram na onda e isso gerou um rebuliço gigantesco nas redes sociais.  Uns concordaram e adoraram a iniciativa, outros acharam uma falta de respeito algumas  poucas atrizes terem saído do combinado. Alguns acharam um absurdo e outros amaram. E  o assunto não parou por ai: seguindo pela noite à dentro com comentários, elogios e sugestões sobre a troca de cores. 

Blanca Blanco chegou ao Red Carp vestindo um belíssimo modelo bem ousado: um vestido vermelho com fenda, que provocou muito tititi e olhares recriminatórios. Poderia ter sido só mais um look da premiação, se não fosse pelo detalhe, onde todos vestiam preto em apoio ao protesto pelo respeito feminino. A pergunta que não quer calar é " A atriz "furou" o protesto ou nos deu uma outra perspectiva sobre a manifestação? " 

Nas redes sociais a atriz explicou o motivo da escolha e cabe a nós respeita-lá pela forma como ela escolheu, para expor a sua ideia. 

“O problema é maior do que a cor do meu vestido”. A atriz também usou o nome da campanha “Time’s Up” para completar o post.

The issue is bigger than my dress color >#TIMESUP

— Blanca Blanco (@blancablanco) 8 de janeiro de 2018

Blanca Blanco durante o Globo de Ouro 2018 Foto Greg Doherty  GETTY IMAGES NORTH AMERICA  AFP

A modelo e atriz Barbara Meier, que também optou por não aderir a campanha, havia publicado um texto sobre sua escolha antes da premiação. 

Viele Frauen werden heute im Zuge der Time‘s Up Bewegung auf dem Roten Teppich schwarz tragen. Ich finde diese Initiative im Allgemeinen super und extrem wichtig. Trotzdem habe ich mich entscheiden, heute ein buntes Kleid zu tragen. Wenn wir wollen, dass heute die Golden Globes der starken Frauen sind, die für ihre Rechte kämpfen, ist es in meinen Augen der falsche Weg, sich nicht mehr körperbetont anzuziehen und uns die Freude am Ausdruck unserer Persönlichkeit durch Mode zu nehmen. Wir haben uns diese Freiheit lange erkämpft, dass wir tragen können, was wir möchten und es auch in Ordnung ist, sich sexy zu kleiden. Wenn wir das einschränken, weil sich einige Männer nicht unter Kontrolle haben, ist das in meinen Augen ein Rückschritt. Wir sollten nicht schwarz tragen müssen, um ernstgenommen zu werden. Wir Frauen sollten strahlen, farbenfroh sein und funkeln. So wie es in unserer Natur liegt! Das symbolisiert in meinen Augen unsere Freiheit und neue Stärke. Um das aber dennoch nochmal klar zu sagen: Viele schreckliche Dinge sind passiert und dürfen sich nie wieder wiederholen! Und wir sollten das immer wieder und direkt ansprechen und aufklären! Ich freue mich auf starke und inspirierende Reden heute Abend! (c) @gettyentertainment --- A lot of women will wear black tonight to support the time‘s up movement! I think this is a great and extremely important initiative! Nevertheless I decided to wear a colorful dress tonight. If we want this to be the Golden globes of the strong women who stand up for their rights, I think, it’s the wrong way not to wear any sexy clothes anymore or let people take away our joy of showing our personality through fashion. We were fighting a long time for the freedom to wear what we want to and that it is also ok, to dress up a little more sexy. If we now restrict this, because some men can’t control themselves, this is a huge step back in my opinion. We should not have to wear black to be taken serious. US women should shine, be colorful and sparkle. Just like it is our nature. In my opinion this symbolizes our freedom and our new strength. But to make clear: A lot of bad things happened and should never happen again!!!

Uma publicação compartilhada por Barbara Meier (@barbarameier) em 7 de Jan, 2018 às 3:59 PST


“Muitas mulheres vão vestir preto esta noite para apoiar o movimento ‘Time’s Up’. Eu acho uma grande e extremante importante iniciativa. Entretanto, eu decidi usar um vestido colorido esta noite. Se queremos que esse seja o Globo de Ouro das mulheres fortes que defendem seus direitos, eu acho, que é o caminho errado não vestirmos qualquer roupa sexy ou deixar que as pessoas levem nosso prazer de mostrar nossa personalidade através da moda. Estamos lutando há muito tempo pela liberdade de vestir o que quisermos. Se restringirmos isso, porque alguns homens não podem controlar a si mesmo, isso é um enorme passo atrás, na minha opinião. Nós não devemos ter que vestir preto para sermos levadas a sério. Mulheres devem brilhar, serem coloridas e cintilantes. E para deixar claro: Muitas coisas ruins aconteceram e não devem acontecer nunca mais”.


Veja abaixo a lista completa dos vencedores do Globo de Ouro 2017:

Resultado de imagem para globo de ouro 2018

CATEGORIAS DE CINEMA:

MELHOR FILME – DRAMA

Três Anúncios para um Crime

MELHOR FILME – COMÉDIA/MUSICAL

Lady Bird – A Hora de Voar

MELHOR DIRETOR

Guillermo del Toro (A Forma da Água)

MELHOR ATOR – DRAMA

Gary Oldman (O Destino de uma Nação)

MELHOR ATRIZ – DRAMA

Frances McDormand (Três Anúncios Para um Crime)

MELHOR ATOR – COMÉDIA/MUSICAL

James Franco (Artista do Desastre)

MELHOR ATRIZ – COMÉDIA/MUSICAL

Saoirse Ronan (Lady Bird)

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Sam Rockwell (Três Anúncios Para um Crime)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Allison Janney (Eu, Tonya)

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO

Viva – A Vida é uma Festa

MELHOR FILME ESTRANGEIRO

Em Pedaços (Alemanha)

MELHOR ROTEIRO

Martin McDonagh (Três Anúncios para um Crime)

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL

A Forma da Água

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL

“This Is Me”, Justin Paul e Benj Pasek (O Rei do Show)

CATEGORIAS DE TV:

MELHOR SÉRIE DE TV – DRAMA

The Handmaid’s Tale

MELHOR SÉRIE DE TV – COMÉDIA/MUSICAL

The Marvelous Mrs. Maisel

MELHOR MINISSÉRIE/TELEFILME

Big Little Lies

MELHOR ATOR – DRAMA

Sterling K. Brown (This Is Us)

MELHOR ATRIZ – DRAMA

Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale)

MELHOR ATOR – COMÉDIA/MUSICAL

Aziz Ansari (Master of None)

MELHOR ATRIZ – COMÉDIA/MUSICAL

Rachel Brosnahan (The Marvelous Mrs. Maisel)

MELHOR ATOR – MINISSÉRIE/TELEFILME

Ewan McGregor (Fargo)

MELHOR ATRIZ – MINISSÉRIE/TELEFILME

Nicole Kidman (Big Little Lies)

MELHOR ATOR COADJUVANTE – SÉRIE DE TV/MINISSÉRIE/TELEFILME

Alexander Skarsgard (Big Little Lies)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE – SÉRIE DE TV/MINISSÉRIE/TELEFILME

Laura Dern (Big Little Lies)

Ponto de Vista:

>

No nosso ponto de vista definitivamente foi um dos - se não o mais -  emponderado Globo de Ouro de todos os tempos. Tivemos a presença de mulheres e homens de peso, além de tantos talentos expostos na telinha, tivemos também a união de mentes sabias para o bem, usando o seu espaço e sua voz para engrandecer a sociedade, que nesse caso falaram abertamente conscientizando à todos sobre abuso sexual, assédio e falta de igualdade no trabalho. 

Quando pesquisamos o significado da cor preta encontramos: 

"A cor preta consiste na cor mais escura de todo o espectro das cores e simboliza respeito, morte, isolamento, medo, solidão."

Respeito é o que todas nós - mulheres - queremos e merecemos. Medo é o que sentimos quando éramos obrigadas a nós calar. Isolamento era o que as mulheres, a alguns anos atrás, sofriam no seu dia a dia, sendo reprimidas e proibidas de fazer valer os seus direitos, denunciando os  constrangimentos que sofriam.  Morte era e é até hoje o rumo de muitas mulheres que sofrem de assédio e abuso sexual. Solidão define o que uma mulher que não foi ouvida e acolhida sente nesse tipo de situação. 

E com isso concluímos que o preto pode sim simbolizar uma boa cor, com significado para causas de peso, mas no final de tudo queremos luz,  deixando para trás, os tempos de trevas, tristezas e de sombras já deveriam ter passado.  Time’s Up

Por hoje é só. Até o nosso próximo encontro falando de outro tema importante da moda. Espero vocês. Até lá. Para mais informações sobre moda, beleza e tudo sobre o universo feminino, acesse: www.anjinhadamoda.com.br 



Noeli de Carvalho e Silva

Editora - Jornalista e Produtora de Moda - Poetisa - Escritora de Fábulas, Contos, Estórias e Poemas Infantis.

Siga-nos no Twitter!

Mais de Noeli de Carvalho e Silva

Comentários

Notícias relacionadas