Pai ministro e corregedor do CNJ analisa caso em que filhos advogam e Gilmar deu liminar

Gilmar Mendes está fazendo escola.

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e corregedor nacional de Justiça, João Otávio de Noronha, está seguindo com notável primazia os passos de Gilmar.

Noronha é o julgador de uma representação proposta no Conselho Nacional de Justiça por José Vieira Lins, ilustre prefeito de Bacabal (MA).

Os advogados do prefeito, nas ações que tramitam no Tribunal de Justiça do Maranhão, conforme revelado pelo jornal Folha de S.Paulo, são os filhos do ministro e corregedor.

A intenção da representação no CNJ é afastar do processo que tramita no tribunal maranhense o desembargador José Ribamar Castro, que acaba de afastar o prefeito do cargo.

O detalhe pernóstico é que a tal representação, não obstante ter ligação direta com a ação, não foi assinada pelos filhos do ministro.

Caso idêntico ao de Eike, em que a esposa de Gilmar não assinou o habeas corpus.

Um outro detalhe curioso é que o prefeito José Vieira Lins teve o registro de candidatura negado pela Justiça Eleitoral, concorreu sub judice e assumiu graças a uma liminar dele, Gilmar Mendes, concedida em 29 de dezembro de 2016.

É lamentável!


da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça

loading...