Gleisi ataca novamante: “Para prender Lula vai ter que matar gente”

O desespero efetivamente tomou conta da senadora Gleisi Hoffmann.

A mulher está totalmente insana, virou uma verdadeira ‘metralhadora giratória’, perdeu o respeito e está claramente incitando a violência.

Em matéria publicada nesta terça-feira (16) no jornal ‘Poder 360’ a senadora extrapolou mais uma vez.

Na iminência de ser julgada pelo Supremo Tribunal Federal, Gleisi está descontrolada. 

Veja o que ela disse:

“Para prender o Lula, vai ter que prender muita gente, mas, mais do que isso, vai ter que matar gente. Aí, vai ter que matar”
Para a petista, se a sentença do juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, for confirmada pelo TRF-4, significará que:
 “eles [os juízes] desceram para o ‘play’ da política […] No ‘play’ da política nós vamos jogar (…) E vamos jogar pesado”.
A senadora também negou que uma decisão que mantenha a condenação de Lula possa tirá-lo da disputa pelo Planalto. “A candidatura vai ser decidida na Justiça Eleitoral”, disse.

A prioridade do PT é registrar a candidatura de Lula em 15 de agosto e entrar com todos os recursos possíveis. A sigla quer garantir a foto do ex-presidente nas urnas, mesmo que a candidatura venha a ser impugnada. “Como é que vai cassar o voto de 40, de 50 milhões de brasileiros?”, questiona Gleisi.

A petista reafirma que o partido não tem um plano B para lançar como candidato à Presidência. Mesmo que tenha a condenação confirmada em 2ª Instância, Lula “terá o seu registro de candidatura”.

“Essa condenação não tem nada a ver com a candidatura. A candidatura do Lula vai ser decidida na Justiça Eleitoral. Porque a candidatura só se resolve na Justiça Eleitoral. É em outra esfera. Não tem nada que nos impeça de registrar Lula como candidato no dia 15 de agosto”, afirmou.
Gleisi é sem limites e o seu comportamento tem que ser reprimido com rigor.

Por muito menos prenderam Delcídio.

E mais, Gleisi presa, delata.

___________


___________

___________

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política