Em reunião sigilosa, PT se rende e decide não “bater” mais no Judiciário

Por pura estratégia o PT resolveu mudar o seu comportamento e vai cessar suas críticas ao Poder Judiciário.

Gleisi, Lindbergh, Maria do Rosário, entre outros, estão ‘proibidos’ de produzir novos vídeos com críticas insanas, insultos e difamações contra juízes, desembargadores e ministros.

Segundo o ‘Painel’ da Folha de S.Paulo, ‘o PT fez uma autocrítica e rendeu-se à conclusão de que os pesados ataques ao juiz Sergio Moro despertaram um sentimento corporativista em todo o Judiciário’.

‘A sigla decidiu baixar armas e evitar provocações na tentativa de recriar um ambiente mínimo de diálogo com o STF, última trincheira em que pode investir para evitar a prisão e a inelegibilidade do ex-presidente Lula’.

Na realidade, falta ao PT fazer uma outra ‘autocrítica’, a de que se chafurdou no mar de lama da corrupção e de que deve pagar pelos crimes cometidos, inclusive o meliante Lula.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política