O cenário dos próximos passos da candidatura de Lula

A estratégia de Lula, com apoio do PT de beligerância com a Justiça, na tentativa de mobilizar a sociedade nacional e mundial, só tem repercussão dentro dos seus adeptos. A cada condenação, a cada derrota, os "lulistas" e "petistas" se convencem mais da versão da perseguição política. Mas a adesão não tem ido além.

Em contrapartida vem gerando forte reação da corporação judiciária, formando um ambiente hostil contrário às pretensões e defesa de Lula. Não terá nenhuma simpatia dos juízes.

A ameaça de convulsão social pelo impedimento de um candidato que está à frente nas pesquisas, mesmo depois da ratificação da condenação em Porto Alegre, vem se arrefecendo. A perspectiva mais provável é que as manifestações se limitem a pequenos grupos de ativistas. Sem maiores repercussões.

Diante desse quadro as demais lideranças políticas de esquerda, estão deixando de considerar a alternativa de Lula candidato e estão se lançando candidatos e começando as pré-campanhas.

Lula e o PT estão ficando isolados e a candidatura em processo de degenerescência continuada. Está acometida por uma distrofia política. Essa não sobreviverá até setembro de 2018.

Jorge Hori

Articulista

Mais de Jorge Hori

Comentários

Leia mais...

Notícias relacionadas