TSE joga um “balde de água fria” na candidatura de Lula

O Tribunal Superior Eleitoral não vai permitir que um candidato a presidente da República seja eleito sub judice. É o entendimento da corte e assim será no ‘Caso Lula’.

Nem mesmo a intenção petista de arrastar uma candidatura moribunda até setembro ou outubro, para que pelo menos a foto de Lula apareça na urna, será possível.

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, o ministro Gilmar Mendes foi categórico:

 “Em geral, a nossa orientação tem sido a de acelerar esses processos, para evitar uma chicana.”
A Folha insistiu:

“E qual é a possibilidade de o STF garantir Lula na eleição, por meio de uma liminar?”

 “O Supremo já declarou várias vezes a constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa. Não me parece que haja essa possibilidade.”
E o ministro Luiz Fux é o novo presidente do TSE. Ninguém tem dúvida de que ele terá autoridade suficiente para barrar qualquer aventura petista.

Em suma, convém que o PT opere rapidamente o ‘plano B’, pois Lula já morreu.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Direito e Justiça