Viúva da Mega Sena perde tudo na Justiça

O testamento de Renné Senna, que em 2005 ganhou R$ 52 milhões na Mega Sena, foi anulado pelos desembargadores da 17ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

O documento beneficiava a ex-cabeleireira Adriana Ferreira Almeida, viúva de Renné.

A herança atualmente estimada em mais de R$ 100 milhões, era disputada por Adriana e os 11 irmãos da vítima.

O testamento anulado contemplava a viúva e a filha biológica de Renné.

Os irmãos de Renné entraram na Justiça para fazer valer um testamento anterior, que destinava 50% dos bens para a filha e o restante em diferentes percentuais para eles.

A defesa dos irmãos do milionário alegou que o testamento que beneficiava Adriana foi produto de uma fraude, feita somente para beneficiá-la.

Renê foi executado a tiros em 7 de janeiro de 2007 em Rio Bonito, Região Metropolitana do Rio.

A viúva teria sido a mandante do crime, após ter tido conhecimento que seria excluída do testamento, quando o marido descobriu que estava sendo traído por ela.

Adriana foi inocentada em 2011, mas a sentença foi anulada em 2014 pelo Tribunal de Justiça.

Em dezembro de 2016, Adriana foi julgada novamente. Na ocasião, em novo depoimento, diante de provas soberbas, ela admitiu que tinha um amante desde meses antes da morte de Renné.

O Tribunal do Júri condenou a viúva a 20 anos de prisão pelo crime.

Atualmente, Adriana cumpre a pena em prisão domiciliar.

Mas, diante da nova decisão, ficará sem a herança.



da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça