Carnaval no STF: Gilmar solta ex-secretário de Cabral delatado por desviar R$ 300 milhões da saúde

Preso em abril de 2017 durante a operação Fatura Exposta, no âmbito da Lava jato, o ex-secretário da saúde do Rio de Janeiro, Sérgio Cortês, teve a soltura decretada pelo ministro Gilmar Mendes.

Cortês foi preso após delação de César Romero, quando tomou-se conhecimento de desvios de verbas que alcançaram os R$ 300 milhões no período de 2006 a 2017. Segundo as investigações, na direção do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), Cortês favorecia a empresa Oscar Iskin nas licitações do órgão, uma das maiores fornecedoras de próteses do Rio.

A decisão de Gilmar proíbe Cortês de se comunicar com os demais investigados na operação e determina recolhimento domiciliar à noite e aos finais de semana.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Direito e Justiça