Folha de São Paulo escancara seu viés ideológico e ataca Jornal da Cidade Online

Publicada hoje no site da Folha de São Paulo, uma reportagem faz alegações absolutamente irresponsáveis a respeito do Jornal da Cidade Online.

A matéria traz uma lista de páginas no Facebook classificadas como de “jornalismo profissional” e outra de “fake news”, as famosas notícias falsas. Na segunda lista, está  incluída a página do Jornal da Cidade Online no Facebook. A matéria ainda classifica o Jornal da Cidade Online como a quinta “maior página de fake news”.

Ao lado do Jornal da Cidade Online, enquadradas como “fake news”, estão páginas como  “Apoiamos a Operação Lava Jato” e “Operação Lava Jato para sempre”, o que parece ser suficiente para perceber o tipo de metodologia utilizada para a classificação. Mas as coisas ficam ainda mais claras quando olhamos para a lista de páginas classificadas como de “jornalismo profissional”. CartaCapital, Brasil247 e HuffPost encontram-se nesta lista.

Ainda hoje, a Folha de São Paulo anunciou que interromperá a divulgação de matérias na sua página do Facebook devido à queda de visibilidade do “jornalismo profissional”. Ao que parece, a publicação adota o vitimismo defendido por alguns de seus colunistas, pois aparenta ainda não saber lidar com os altos e baixos das redes sociais, tentando vexaminosamente desacreditar a concorrência e intimidar o Facebook com o seu “boicote”.

O Jornal da Cidade tem uma tradição jornalística de 40 anos a zelar. Desde 1978 empregou jornalistas profissionais comprometidos com os fatos, porém, dedicando-se a levá-los aos leitores sob um enfoque diferente daquele normalmente adotado pelas grandes editoras. Além disso, grande parte do conteúdo digital do Jornal da Cidade Online é de cunho opinativo e não cabe à Folha de São Paulo julgar falsas as opiniões e ênfases com as quais não compartilha.

Aos leitores, esclarecemos que as devidas medidas judiciais já estão sendo tomadas e que o conteúdo que o leitor conhece e confia não sofrerá alterações face à difamação gratuita perpetrada contra este veículo.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Direito e Justiça