Valdivino Sousa

Valdivino Sousa é Professor, Matemático, Pedagogo, Contador, Bacharel em Direito e Escritor. Possui mais de 20 anos de experiência na área Contábil, desde 2005 é Contador responsável da Alves Contabilidade e Consultoria Tributária.  Criador do método X Y Z que facilita na aprendizagem de equação e expressão algébrica com objetos ilustrativos. Docente nos cursos de Matemática, Ciências Contábeis, Administração e Engenharia. Autor de mais de 10 (dez) livros e têm vários artigos publicados em revistas e jornais especializados. Editor do Blog “Tudo é Matemática”. Blogueiro Mtb 60.448, Consultor e Estrategista de Mídias Digitais. Semanalmente escreve para o portal D.Dez, Jornal da Cidade e Folha Online. Sobre: Comportamento, Educação Matemática e Desenvolvimento da Aprendizagem. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Equações Diferenciais Parciais, Matemática Computacional e Engenharia Didática, atuando principalmente nos seguintes temas: métodos numéricos, equações diferenciais, modelagem, simulações e didática no ensino de matemática.  Site: www.valdivinosousa.mat.br  E-mail: [email protected]   Telefone Celular / Whatsap: 11 – 9.9608-3728

 





A Modelagem matemática como metodologia de ensino e aprendizagem

Modelagem Matemática como metodologia de ensino e aprendizagem de equação de 1º grau e expressões numéricas. Para isso utilizou-se uma visita simulada a um supermercado, onde os alunos puderam vivenciar a compra de Lanche, Queijo, Refrigerante e Bombom. Após isso, alcançaram os seguintes objetivos:

Interação: é o reconhecimento se o problema escolhido pode se transformar em uma aprendizagem significativa com o mundo real. Entre Situação real; modelagem; modelo e matemática.

 Matematização:  é o reconhecimento da situação do problema, ou seja, visitar a padaria comprar: lanche, queijo, refrigerante e bombom, mostrando para o aluno que a modelagem matemática está na direção de uma experiência prática.

Modelo matemático: é a Interpretação da solução, ou seja, com os dados propostos no problema devemos buscar uma solução concreta; Formulação do problema: é criar hipóteses de que esta formulação seja capaz de modelar, obter uma resolução e validação.

No ensino de matemática, a dificuldade na aprendizagem está embutida ao rigor de abstração que esses conteúdos exigem, da forma e modo que é são ensinados, tais conteúdos são trabalhados nas escolas de maneira teórica, abrindo uma lacuna de difícil compreensão e aprendizagem dos alunos fazendo com que não reconheçam a importância da matemática em nosso dia a dia.

O desenvolvimento dos alunos envolvidos baseia-se, essencialmente, na modelagem matemática como metodologia de ensino e aprendizagem Inicialmente, professor e aluno estudam o processo de modelagem, e suas etapas, bem como suas características com exemplos de aplicações. De modo geral chegar um modelo de modelagem matemática. Após a definição do tema, procede-se a coleta de dados. Quando não se tem um problema a priori, a investigação sobre o tema possibilita que seja identificado e definido um problema a ser abordado. Na fase denominada abstração, as hipóteses são formuladas, e assumidas as simplificações que fundamentam a elaboração do modelo matemático.

Dentre as diversas possibilidades que se apresentam no amplo e abrangente quando se trata de modelagem, inúmeros temas podem ser escolhidos. No nosso caso optamos pela visita simulada em uma padaria, como a principal proposta de elaborar modelos matemáticos para o ensino de equação de 1º grau, trabalhando expressões algébricas e seus elementos de ordem na Multiplicação, Divisão, Audição e Subtração, visando à contextualização de conteúdos e uma aprendizagem mais significativa. O principal objetivo na construção de diferentes modelos foi enfatizar a flexibilidade da modelagem matemática como estratégia de ensino de equações de 1º grau com a utilização de objetos ilustrativos, viabilizando a modificação de modelos por meio da incorporação de novas hipóteses.

Os dados utilizados foram a compra dos seguintes objetos na padaria: Lanche, Queijo, Refrigerante e Bombom.  Apresentam o modelo de Modelagem Matemática abaixo, no qual matemática e realidade são dois conjuntos disjuntos e a modelagem é o meio de fazê-los interagir.

Essa interação, que permite representar um fenômeno através da linguagem matemática (modelo matemático), envolve uma série de procedimentos, que podem ser agrupados em três etapas, subdivididas em seis subetapas, a saber:

Interação: Reconhecimento da situação-problema;

Familiarização com o assunto a ser modelado referencial teórico.

  1. Matematização
    • Formulação do problema hipóteses;
    • Resolução do problema em termos do modelo;
  2. Modelo matemático
    • Interpretação da solução;
    • Validação do modelo avaliação.
 Se o modelo não atender às necessidades que o geraram, o processo deve ser retomado etapa – Matematização – mudando-se ou ajustando hipóteses, variáveis, etc

Com base no nosso caso que se trata de uma visita em uma padaria, com o intuito de trabalhar equação de 1º grau, e expressão algébrica com a utilização de objetos ilustrativos. Explicarei como trazemos a matemática na teoria abstrata para a vida prática. Interação: é o reconhecimento se o problema escolhido pode se transformar em uma aprendizagem significativa com o mundo real.

Matematização:  é o reconhecimento da situação problema, ou seja, visitar a padaria comprar: lanche, queijo, refrigerante e bombom, mostrando para o aluno que a modelagem na direção de um modelo.

Modelo matemático: é a Interpretação da solução, ou seja, com os dados propostos no problema deve-se haver uma interpretação e achar a solução concreta;

Situação: é a modelagem matemática abstrata e precisamos transformar em um modelos matemáticos válidos.

Formulação do problema: é criar hipóteses de que esta formulação seja capaz de modelar, obter uma resolução e validação.

  A seguir darei a resolução do nosso problema proposto de modelagem matemática com a utilização de objetos ilustrativos no ensino e aprendizagem de equação de 1º grau e expressões numéricas.



Primeira linha: 2x +2x +y =36,00 ou seja, 9 +9 +18 =36

Segunda linha: o aluno começou a vivenciar os elementos de ordens aplicados nas expressões numéricas, primeiro iniciamos pela soma, e depois a subtração. 1x – 4x + 1x = 9,00. Resolvemos temos: 2 + 16 – 9 =  9  Terceira linha: 1x +1x + 4x  X 1x  Resolvemos essa equação também, aplicando os elementos das expressões numéricas. Resolvendo de forma invertida. Neste caso como já sabemos o valor de cada item, basta aplicar para chegar o resultado. Então temos: 9 x 16 / 2 + 9 =  81

Para resolvemos expressões numéricas devemos saber essa sigla, (MDSS) primeiro resolvermos a Multiplicação segundo a Divisão, terceiro a Soma e quarto a Subtração, conhecido como elemento das expressões numéricas.



Valdivino Sousa

Valdivino Sousa é Professor, Matemático, Pedagogo, Contador, Bacharel em Direito e Escritor. Possui mais de 20 anos de experiência na área Contábil, desde 2005 é Contador responsável da Alves Contabilidade e Consultoria Tributária.  Criador do método X Y Z que facilita na aprendizagem de equação e expressão algébrica com objetos ilustrativos. Docente nos cursos de Matemática, Ciências Contábeis, Administração e Engenharia. Autor de mais de 10 (dez) livros e têm vários artigos publicados em revistas e jornais especializados. Editor do Blog “Tudo é Matemática”. Blogueiro Mtb 60.448, Consultor e Estrategista de Mídias Digitais. Semanalmente escreve para o portal D.Dez, Jornal da Cidade e Folha Online. Sobre: Comportamento, Educação Matemática e Desenvolvimento da Aprendizagem. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Equações Diferenciais Parciais, Matemática Computacional e Engenharia Didática, atuando principalmente nos seguintes temas: métodos numéricos, equações diferenciais, modelagem, simulações e didática no ensino de matemática.  Site: www.valdivinosousa.mat.br  E-mail: [email protected]   Telefone Celular / Whatsap: 11 – 9.9608-3728

 





Mais de Valdivino Sousa

Comentários

Notícias relacionadas

loading...