Atrizes fantasiadas de índias são massacradas por “politicamente correto” (Veja o Vídeo)

Paolla Oliveira, no Rio de Janeiro, e Viviane Araújo, em São Paulo, foram massacradas pelos grupelhos defensores das teses do ‘politicamante correto’.

Paolla pintou o rosto e completou o visual com colares e cocar para a 10ª edição do Baile do Sarongue no Rio, enquanto Viviane foi uma índia diante da bateria da Mancha Verde no carnaval de São Paulo. A escola homenageava o grupo Fundo de Quintal e a fantasia da atriz era uma referência ao bloco Cacique de Ramos, que deu origem ao grupo de samba.

As atrizes foram severamente criticadas. Isso porque recentemente a ativista e artista Katú Mirim lançou uma campanha na qual defende que "Índio não é fantasia".

Segundo Katú, usar pinturas e referência à cultura indígena no carnaval é um ato considerado racista e ofensivo, além de uma apropriação cultural.

Um vídeo chegou a ser produzido, orientando quais as fantasias que não deveriam ser utilizadas neste Carnaval, por justamente e supostamente conterem algum tipo de preconceito.

Veja o vídeo:

 

Em compensação, Paolla e Viviane tiveram muita gente defendendo suas iniciativas, gerando uma infernal polêmica nas redes sociais.

Todavia, chamou atenção e viralizou o pronunciamento de uma índia, que de forma simples, mas extremamente sincera, demonstrou lisonjeio pela ‘homenagem’ das atrizes.

Veja o vídeo:


E você leitor, o que acha? Qual a sua opinião?



da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Celebridades