Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Médico anestesiologista, socorrista e professor universitário

Bloco Ilê Aiyê extrapola ao pregar o ódio racial e a supremacia negra (Veja o Vídeo)

É muito triste o que está acontecendo neste exato momento em nosso país.

Estão utilizando o carnaval como arma ideológica para se disseminar o ódio e a discriminação racial, política e ideológica.

E não se trata de uma "teoria da conspiração".

Imagine se fosse formado um bloco de carnaval composto majoritariamente por homens e mulheres da "raça  branca", a maioria de pele clara e de olhos azuis, onde estivesse sendo cantado uma música que exaltasse a "supremacia racial ariana".

Já pensaram que reviravolta, para não dizer revolta, isso causaria em nossa sociedade escrava do politicamente correto ?

Nenhum ser humano saudável  poderia aceitar uma atitude tão racista e desrespeitosa, não é mesmo?

Por que então aceitamos com naturalidade e passividade, que o Bloco baiano Ilê Aiyê, ataque e desrespeite as outras pessoas que não pertençam a "raça negra", neste carnaval?

Vejam o absurdo de uma das letras cantadas por este bloco, e entendam a minha indignação:

"Que bloco é esse? Eu quero saber?
É o mundo negro que viemos mostrar pra você.
Que bloco é esse? Eu quero saber?
É o mundo negro que viemos mostrar pra você.
Branco se você soubesse o valor que o preto tem.
Tu tomavas banho de piche pra ficar negão também.
E não te ensino a minha malandragem.
Nem tão pouco a minha filosofia, não?
Quem dá luz a cego é Bengala Branca e Santa Luzia. 
Que bloco é esse? Eu quero saber?
É o mundo negro que viemos mostrar pra você.
Que bloco é esse? Eu quero saber? É o mundo negro que viemos mostrar pra você (pra você). Somos crioulo doido, somos bem legal.
Temos cabelo duro, somos black power.
Somos crioulo doido, somos bem legal. Temos cabelo duro, somos black power."

Isso é um crime. Não podemos nos calar. Quem quer respeito precisa também saber respeitar.

Várias marchinhas consagradas dos carnavais do passado foram censuradas por brincar com algumas características físicas da raça negra; por que então admitir um desrespeito desta magnitude?

Sugiro que este Bloco pare de tentar disseminar ódio entre as pessoas, e se realmente o que desejam é respeito e dignidade, passem então a  seguir o belo exemplo do ator negro Morgan Freeman, que afirmou:

“O dia em que pararmos de nos preocupar com Consciência Negra, Amarela ou Branca e nos preocuparmos com Consciência Humana, o racismo desaparece.”
Obs.: Precisamos acordar deste pesadelo. Estão disseminando o ódio e a discórdia em nossa sociedade.

Os ensinamentos do filósofo italiano comunista  Antônio Gramsci, que propunha implantar o socialismo através de uma "revolução cultural ", sem se disparar um único tiro sequer, está obtendo um grande êxito neste nosso país que ainda tem as cores verde amarelo como referência nacional.

Escondem-se por trás do "discurso do politicamente correto" para alcançar o seu nefasto objetivo. 

Como dizia o Arcebispo Charles J. Chapul:

 "O mal prega a tolerância até que ele se torne dominante, a partir daí ele procura silenciar o bem."
O carnaval esta sendo utilizado de forma maliciosa  para se espalhar  não apenas alegria. Estão utilizando-o também para se espalhar a ideologia comunista em nossa Pátria.

Já existem no Brasil vários blocos, "made in Cuba", pregando o comunismo no carnaval brasileiro. Duvidas? jogue no Google, blocos de carnaval comunista - José Martir - Sputnik, e poderá constatar este absurdo.

Procure ver também no YouTube as declarações estapafúrdias à favor da implantação do comunismo no Brasil, feitas pelos atores Duvivier e Osmar Prado em um evento de apoio ao Lula.

Numa coisa eles estão absolutamente  certos:

Não existe  forma melhor e mais eficiente de se doutrinar uma população desinformada, do que através da "cultura".  A Lei Rouanet tem um propósito muito bem definido: doutrinar, doutrinar e doutrinar.



Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Médico anestesiologista, socorrista e professor universitário

Siga-nos no Twitter!

Mais de Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Comentários

Notícias relacionadas