“Lula e Dilma não moeram os inimigos”. Esse é o perigo...

Os imigrantes venezuelanos trazem consigo a experiência da miséria imposta pelo esquerdismo levado às últimas razões.

Os brasileiros não têm essa experiência. Por sorte, diria por detalhe, escapamos de um aprofundamento do laboratório de destruição das bases produtivas, laboratório que encabeçou o governo brasileiro entre 2003 e 2016, inclusive apoiando efusivamente a radicalidade do projeto esquerdista venezuelano.

Torço para que nunca tenhamos de passar pelo que passam os venezuelanos. E para que os aqui vindos não se esqueçam de por que vieram, fugidos da fome, chegados com a puída roupa do corpo e mais nada.

Assim, ajudem a prevenir os brasileiros sobre o destino que aguarda a opção esquerdista levada às últimas razões.

Tudo que tenho ouvido entre a turma do "golpe" é "Lula e Dilma não fizeram o suficiente, não moeram os inimigos como deveriam".

Que não se lhes dê nova chance de o fazer.

Bem-vindos, venezuelanos. São vítimas de suas próprias escolhas, sim, mas não perdendo a memória da tragédia que se abateu sobre seu país, são portadores de valiosas lições aos brasileiros.

Aurélio Schommer

Membro do Conselho Curador na Fundação Cultural do Estado da Bahia - Funceb e Membro Titular no Conselho Estadual de Cultura da Bahia.

Siga-nos no Twitter!

Mais de Aurélio Schommer

Comentários

Notícias relacionadas