Pertence é pego no contrapé. Ele pede como advogado o que negava como ministro

Como advogado vale tudo, inclusive o que Sepúlveda Pertence ajudou a construir como ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Em memorável artigo, o inigualável jornalista Josias de Souza fez cair a máscara de Sepúlveda Pertence.

‘O advogado Pertence defende algo que o ministro Pertence julgava indefensável’, assinala o jornalista.
O ministro foi essencial na elaboração da súmula 691, que veda a concessão de habeas corpus cuja liminar já tenha sido negada anteriormente por outro tribunal superior.

E foi exatamente com base na tal súmula que Edson Fachin negou a liminar que impediria a prisão de Lula.

De acordo com o texto de Josias de Souza, ‘o ministro Fachin lembrou que a concessão de liminar só se justificaria em caso de constrangimento ilegal. O que não se verifica no processo de Lula’.

Em contrapartida, o próprio Sepúlveda Pertence já defendeu com veemência a súmula 691 no plenário do STF, sempre sustentando a sua manutenção, que agora, repentinamente, que ver flexibilizada em favor do meliante petista.

Será hilariante ver o ex-ministro sustentando no plenário do STF o que sempre foi contra.

Será que ele terá a coragem e a cara de pau de fazer a sustentação oral ou vai passar a bola para o bobalhão do Zanin?

Vamos aguardar.



da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça