Rondônia: 2 milhões, em média, de auxílio moradia retroativo para cada magistrado

Rondônia vai pagar R$ 145 milhões de auxílio moradia retroativo a 83 juízes e desembargadores ativos e inativos.

Dá quase R$ 2 milhões pra cada um, em média. E não é como se eles ganhassem mal: um juiz substituto por aquelas bandas, recém-aprovado em concurso, ganha salário de R$ 19.643,95. Para comparação, o salário de um médico bem estabelecido, no mesmo lugar, não passa de R$ 10.000,00.

Em matéria de custo de vida, Porto Velho é apenas a 78ª colocada dentre as grandes cidades brasileiras. Viver lá é 42% mais barato que em São Paulo. Ou seja, esses R$ 19 mil rendem bem mais (e bota bem mais nisso) que a mesma quantia no Rio ou em Brasília.

Rondônia é um dos piores estados brasileiros em qualidade de vida. 96,5% da população não é atendida por rede de esgoto. Só 42% da população tem acesso a água tratada. O índice de alfabetização é comparável à Mianmar e à Líbia.

Claro, os 83 sortudos estão dentro do seu direito. Direito "adquirido", aliás. Que lhes garante a prerrogativa de serem um oásis em meio a um cenário de devastação.

O grau de civilização de um povo pode ser facilmente medido pela forma como elege suas prioridades.

(Texto de Rafael Rosset)



da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça