Juiz da Operação Trapaça pega Gilmar no contrapé

Gilmar vai ter que engolir em seco.

Nesta segunda-feira (5) o juiz federal André Wasilewski Duszczak, da Justiça Federal de Ponta Grossa, expediu 27 mandados de condução coercitiva na Operação Trapaça, a 3ª fase da ‘Carne Fraca’.

Ora, existia uma proibição expressa do ministro Gilmar Mendes proibindo as conduções coercitivas de investigados.

O ministro teria ficado possesso.

Porém, esclarece a decisão do magistrado, que as conduções coercitivas referiam-se a 27 testemunhas, ou seja, nenhuma delas se tratava de ‘investigado’.

O juiz ainda justificou a medida, pontuando que a intenção era evitar o ajuste prévio de depoimentos entre as ‘testemunhas’.

Mandou muito bem e Gilmar terá que engolir em seco.




da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça