Ex-babá desmascara pais suspeitos de espancamento de menina de 5 anos até a morte

Na tarde de domingo (4) o corpo de uma pequena menina de 5 anos de idade estava sendo velado na cidade de Itapetininga (SP).

Os pais não estavam presentes, haviam sido presos por suspeita de terem espancado a criança até a morte.

Emanuelly Aghata da Silva foi atendida pelo SAMU na sexta-feira (2). Segundo o relato dos pais, ela havia tido convulsões e caído da cama.

A equipe médica não acreditou na história, em razão da gravidade dos ferimentos e resolveu chamar a polícia. O casal, apesar da negativa, acabou sendo submetido a uma audiência de custódia, onde teve a prisão preventiva foi decretada.

Phelipe Douglas Alves e Débora Rolim da Silva, os pais de Emanuelly, já eram conhecidos da polícia por envolvimento em agressão e uso de drogas.

A versão dos pais foi desmontada no Facebook.

Anny Martins, ex-babá de Emanuelly, num longo relato revelou a relação havida entre o casal, a pequena Emanuelly e os outros dois filhos.

Para corroborar suas afirmações, a ex-babá postou junto ao relato, uma foto de Emanuelly, tirada por ela própria na época em que foi a babá da criança.

Na foto, a garota com o olho roxo.

Perguntei para a irmã mais velha: 'Ana, o que houve com a Manu?'. Ela disse: 'não posso contar, senão minha mãe vai bater em mim'. E eu disse: 'Ana, pode contar. Sua mãe não vai fazer nada, pode me contar'. E então ela me disse assim: 'tia a mãe trancou a Manu no quarto, colocou papel na boca dela para ela não gritar e bateu com o guarda-chuva no olho dela'. Eu disse: 'ok, Ana. E ela foi brincar."
A babá denunciou a agressão e em represália foi demitida. A denúncia não prosperou. Uma atuação eficaz do Conselho Tutelar na época, certamente poderia ter evitado o crime.

Abaixo, veja a integra do texto postado por Anny Martins: 

Momento de revolta pura revolta!
Sim essa foto é da Emanuelle, que faleceu espancada pela própria mãe, essa foto foi tirada por mim mesma no dia 14/01/2017, bom eu era a babá da Emanuelle que tinha 4 anos, o João 2 anos e a Ana 7 anos.
Trabalhei durante 3 meses na casa da Debora, presenciei muitas coisas naquela casa, faltava comida para eles, as vezes eu ligava para meu vô levar algo lá, não tinha televisão para as crianças, a filha mais velha de 7 anos, que agora deve estar com 9, me falava cada coisa, que a mãe saia para comprar lanche e deixava as crianças sozinhas e quando voltava comiam os lanches na frente deles e não davam para eles comerem.
Gente essa mãe foi cruel, ela foi um monstro para essas crianças, e numa quarta-feira fui trabalhar, cheguei lá na casa me espantei com esse olho roxo, gente estava muito roxo mesmo, ai ela me disse assim "Anny passa essa pomada no olho dela pra sair esse roxo, fomos no barzinho ali comprar doce e ela caiu na escada", ai pensei comigo se ela tivesse caído ela estaria com o rosto ralado e não com o olho roxo.
Eu disso ok, eu passo, sem perguntas e sem nada, então ela saiu para trabalhar e eu perguntei para irmã mais velha, "Ana o que houve com a Manu?" ela disse "não posso contar se não minha mãe vai bater em mim" e eu disse Ana pode contar sua mãe não vai fazer nada, pode me contar e então ela me disse assim "tia a mãe trancou a Manu no quarto, colocou papel na boca dela para ela não gritar e bateu com o guarda chuva no olho dela". Eu disse ok Ana e ela foi brincar.
No sábado trouxe ela em casa para minha mãe ver a situação dela e então levamos ela para uma colega dá igreja ver pois ela trabalhava no conselho, levamos ela até a moça e ela nos sugeriu a fazer denúncia, pois não só o olho dela estava roxo, mas as costas dela estava com algumas marcas fracas de batida e o braço cheio de marcas de unha.
Na segunda feira minha mãe foi ao conselho denunciar, e eu fui trabalhar, chegando lá a Débora disse "Anny não precisa vir mais tá pq a Ana está pegando implicância de você", eu disse ta bom e ela saiu para trabalhar, e eu chamei a Ana no canto e perguntei se era verdade aquilo que a mãe dela tinha me falado e ela disse que não poderia me contar pq se não a mãe ia bater nela até que então eu consegui convencê-la a me contar e ela disse que era pq umas moças do conselho tinham ido buscar eles lá. Eu disse que eu já sabia e então a Ana disse que tinha umas coisas pra me contar e ela me levou até o quarto fui com ela chegando lá ela me contou horrores de coisas sobre a mãe é então ela disse "tia a mãe pega a Manu pelo pé e deixa ela de ponta cabeça e gira ela, maceta a cabeça da manu na parede, puxa o cabelo dela xinga ela e eu não gosto disso não gosto de ver isso".
Eu gravei tudo, mas perdi os vídeos, e eu aconselhei ela a falar tudo para o conselho e ela disse que só iria falar se eu fosse junto, demos um jeito e eu fui até o conselho e ela disse tudo para eles, para mim foi um alívio, levaram a menina para o IML, e mãe negando que havia batia nela e continuou falando que a menina havia caído dá escada, e desde desse dia não vi mais as crianças.
Como minha mãe trabalhava perto ela passava em frente a casa e via as crianças na calçada brincado e ouvir aquilo era um alívio, em saber que eles estavam bem.
Um dia falei para minha mãe, mãe passa em frente lá para ver como eles estão, e ela veio me falar que eles tinham se mudado. Foi a pior notícia que ouvi, desde ali minha cabeça ficou a mil só pensando como eles devem estar, não tive mais notícia, nem do conselho, pois eles visitavam as crianças duas vezes por semana mas nem isso intimidou essa mãe​, e foi ai que recebi essa notícia dolorosa. Minha irmã me ligou ontem me dando a notícia que a Manu havia sido espancada pela mãe e que acabou vindo a óbito.
Gente eu fiquei apavorada sem saber o que fazer eu não estava acreditando. Eu tô em estado de choque ainda por mais que estávamos distante.
Você irá fazer falta, pois eu tinha a esperança de te encontrar, de te ver de novo, mas você se foi minha pequena e eu sentirei muitas saudades, pois eu amava quando você vinha em casa e mexia em tudo e a Tia ficava Brava kk.
Você era um doce um amor, uma menininha brilhante, alegre, porém sofredora, mas você foi guerreira. Eu sim sei o que você passou e tentei te ajudar de todas as formas mas essa justiça é uma bosta, minha pequena meu coração está despedaçado.
Descanse em paz minha linda. Eu te amo muito.



da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Policia