Cármen Lúcia reaparece e faz declaração que soa como recado para Lula

O isolamento que a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, vem mantendo, desde que virou a mesa e decidiu não pautar qualquer processo que vise beneficiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi rompido nesta quinta-feira (8).

A magistrada participou da cerimônia de lançamento do 15º Prêmio Innovare.

Além de Cármen, participaram do evento a procuradora-geral da República, Raquel Dodge; a presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz, os ministros Dias Toffoli e Luís Roberto Barroso, do Supremo, e o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia.

Ao fazer uso da palavra, a ministra aproveitando que a ‘corrupção’ é o mote da edição deste ano do prêmio, fez a seguinte declaração, em tom veemente e com forte emoção:

“Corrupção é inaceitável, qualquer que seja sua forma. Não há justiça por corrupção, porque a corrupção é uma forma de prática de injustiça que nenhum cidadão aceita”.
Entre os presentes, a fala da ministra soou como um recado direto para Lula e para todos aqueles que tentam protegê-lo buscando evitar a sua prisão, inclusive alguns colegas do STF, como Dias Toffoli, que estava presente.

Cármen Lúcia demonstrou mais uma vez que está determinada, vai resistir e Lula será preso.

Caberá a sociedade, após a prisão do petista, exigir no sentido de que o STF cumpra a lei em vigor e não permita que a impunidade se restabeleça.




da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça