Dodge apoia integralmente decisão de Moro e defesa de Lula deve perder mais um recurso

Nunca se viu na história desse país, advogados supostamente bem preparados, sofrerem tantas e consecutivas derrotas para um juiz de 1ª instância, em todas as outras instâncias superiores.

No processo dos marqueteiros João Santana e Mônica Moura, que literalmente entregaram os dois ex-presidentes petistas, a defesa de Lula recorreu da decisão do juiz Sérgio Moro que barrou o acesso à íntegra do acordo de delação premiada firmado.

As delações foram homologadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e parte ainda está sob sigilo.

A parte do material que indica as condutas ilícitas do meliante petista, o juiz deu acesso a defesa de Lula. O restante foi indeferido, pois na visão de Moro o que a defesa de Lula quer na realidade é ‘acompanhar, em tempo real, as diligências pendentes e ainda a serem realizadas’.

Dodge vê absoluta razão na decisão de Sérgio Moro.

A PGR ressaltou ainda que o acordo de colaboração do casal possui ‘fatos e elementos que permanecem ainda com alto grau de sigilo’.

Por fim, Dodge esclarece que o magistrado agiu de "forma cautelosa, sem, no entanto, cercear a defesa ou desrespeitar o contraditório".

Percebe-se que a defesa de Lula irá colecionar mais uma vexatória derrota.




da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça